(Confissões de uma Águia misteriosa)

Dor? Sofrimento? Sim, sinto e tenho, mas nada é fácil nesse mundo. Enfim, se você se conforma com a vida que tem, é porque tem medo de tentar, e eu não tenho e lutarei até o fim.

Sobre a Águia

Minha foto
Eu não sou nada. Não posso querer ser nada. Mas tenho em mim todos os sonhos do mundo... Uma coisa é escrever como poeta, outra como historiador: o poeta pode contar coisas não como foram, mas como deveriam ter sido, enquanto o historiador deve relatá-las não como deveriam ter sido mas como foram, sem acrescentar ou subtrair da verdade o que quer que seja.

sábado, 27 de dezembro de 2008

Cortar o Tempo


Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.
Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez,
com outro número e outra vontade de acreditar que daqui por diante vai ser diferente.


Carlos Drummond de Andrade

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Luís Fernando Veríssimo

Para os erros há perdão;
para os fracassos, chance;
para os amores impossíveis, tempo...

Não deixe que a saudade sufoque,
que a rotina acomode,
que o medo impeça de tentar.
Desconfie do destino e
acredite em você.

Gaste mais horas realizando que sonhando,
fazendo que planejando,
vivendo que esperando
Porque, embora quem quase morre esteja vivo,
quem quase vive já morreu.

(Luís Fernando Veríssimo)

sábado, 22 de novembro de 2008

Cartas de Amor


Todas as cartas de amor são
ridículas.
Não seriam cartas de amor
se não fossem
ridículas.
Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
como as outras,
ridículas.
As cartas de amor,
se há amor,
têm de ser
ridículas.

Quem me dera o tempo em que eu escrevia,
sem dar por isso,
cartas de amor
ridículas.
Mas, afinal,
só as criaturas que nunca escreveram
cartas de amor
é que são
ridículas...


Álvaro de Campos ( heterônimo de Fernando Pessoa )

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

A Morte Devagar

Morre lentamente quem não troca de idéias, não troca de discurso, evita as próprias contradições.
Morre lentamente quem vira escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajeto e as mesmas compras no supermercado. Quem não troca de marca, não arrisca vestir uma cor nova, não dá papo para quem não conhece.
Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru e seu parceiro diário. Muitos não podem comprar um livro ou uma entrada de cinema, mas muitos podem, e ainda assim alienam-se diante de um tubo de imagens que traz informação e entretenimento, mas que não deveria, mesmo com apenas 14 polegadas, ocupar tanto espaço em uma vida.
Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o preto no branco e os pingos nos is a um turbilhão de emoções indomáveis, justamente as que resgatam brilho nos olhos, sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.
Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não acha graça de si mesmo.
Morre lentamente quem destrói seu amor-próprio. Pode ser depressão, que é doença séria e requer ajuda profissional. Então fenece a cada dia quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente quem não trabalha e quem não estuda, e na maioria das vezes isso não é opção e, sim, destino: então um governo omisso pode matar lentamente uma boa parcela da população.
Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projeto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe.
Morre muita gente lentamente, e esta é a morte mais ingrata e traiçoeira, pois quando ela se aproxima de verdade, aí já estamos muito destreinados para percorrer o pouco tempo restante. Que amanhã, portanto, demore muito para ser o nosso dia. Já que não podemos evitar um final repentino, que ao menos evitemos a morte em suaves prestações, lembrando sempre que estar vivo exige um esforço bem maior do que simplesmente respirar.

Martha Medeiros

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

O Segredo do Sucesso

O segredo do sucesso na vida de uma pessoa reside na sua persistência, na sua perseverança, na sua vontade incontrolável de conquistar seus objetivos....
Por isso, nunca desista de seus sonhos....
nunca desista de seus ideais....
nunca desista de viver....
nunca desista de amar....
O melhor momento para se ver as estrelas é durante a escuridão....
Quando tudo parecer escuro e sombrio na sua vida, olhe para a beleza das estrelas, e se guie pelo seu brilho, rumo a um novo amanhecer.
Nunca desista de recomeçar....
Nunca desista de Jesus Cristo, pois ele nunca vai desistir de você!!

domingo, 2 de novembro de 2008

Cuidado Com a Pressa

Estou chocado com a rapidez do tempo. Os dias passam numa velocidade incrível.
Faltam apenas dois meses para o fim do ano. Nas ruas já podemos ver símbolos natalinos sendo expostos. São árvores sendo erguidas, luzes que começam a iluminar as lojas, as casas e as próprias árvores.

Está se aproximando um dos meses mais nostálgicos de todo o ano. É aquele mês onde começamos a refletir sobre o que fizemos no decorrer do ano, como agimos e o que faltou fazer, para no próximo ano colocar em prática aquilo que não fizemos.
Mas infelizmente é só nessa época em que as pessoas param e fazem uma reflexão interior. A maioria passa o ano todo fazendo coisas erradas e quando chega o último mês quer se redimir de todo o mal.
Bom são as promessas para o novo ano: “vou fazer isso”, “nunca mais farei isso”, “vou ser outra pessoa”. Enfim, mais parecem até políticos, só ficam nas promessas.
Fazer o quê? Esse é o mundo em que vivo. Faço a minha parte, às vezes me sinto até um beija-flor no meio da floresta querendo apagar um incêndio.

Deixemos esse assunto para depois, porque não adianta ficar escrevendo, dando lições de moral, pois as pessoas perderam o hábito de ler. Voltemos ao tempo.
Devemos ter medo dessa rapidez com que o tempo passa diante de nós. Será o fim do mundo ou será apenas um fenômeno natural? Será que o tempo sempre passou dessa forma e nunca percebemos ou será que nós que estamos tão mudados e o tempo em nada mudou?

Diante dessas perguntas só posso me preocupar com uma coisa. Em saber se estou aproveitando de forma certa cada dia que passa... Não quero deixar de viver nada, cada fase de nossa vida é diferente e única. É por isso que quase sempre me chamam de louco, pois faço coisas por impulso, mas algumas vezes deixo de viver coisas porque simplesmente existe o amanhã. E aí está o meu erro.
Quero pedir ao Senhor que não deixe escapar das minhas mãos a simplicidade da vida. Que eu viva tudo e nunca sinta culpa nem arrependimento de nada vivido. Entre os dois prefiro sentir arrependimento. Certa vez eu li que o arrependimento é bem melhor do que culpa. Porque a culpa nos paralisa, o arrependimento não, ele faz a gente crescer, e ajuda a corrigir os erros que cometemos. Por isso não quero deixar de viver nada. Se não for aquilo que eu queria, tudo bem, pelo menos eu tentei e não fiquei parado.

É isso... Deixa-me ir porque já está na hora de dormir. Já passa das dez. [Não estou dizendo que o tempo passa rápido, agorinha eram seis da noite]. =\

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Sonhe...

Sonhe que o dia hoje vai ser lindo...
Sonhe que a semana toda será de paz...
Sonhe que vai conseguir cumprir com todos os seus compromissos...
Sonhe que vai realizar todos os seus objetivos...
Sonhe que vai ser forte o bastante para tomar as decisões necessárias...
Sonhe... mas acredite nos seus sonhos!
Pois acreditando neles você conseguirá que se realizem!
Mesmo que me digam... ainda que a própria 'vida' tente 'me dizer':
'Esqueça... não sonhe, pois é tudo bobagem.'
Eu não obedeço e continuo sonhando sim, pois aprendi que um dia todos os sonhos se realizam se você souber como buscá-los.
Então vamos sonhar não apenas com dias melhores,
mas com uma vida melhor!
Sonhe...
Eu sonhei, acreditei, fui à luta... Demorou mas consegui!!! =D

sábado, 18 de outubro de 2008

Crime Passional

Eu e outros milhões de brasileiros ficamos chocados com o fim do sequestro, de duas jovens, que aconteceu ontem. Fiquei sabendo quando cheguei de viagem ontem de madrugada...

Um rapaz de 22 anos incomformado pelo fim do namoro com uma jovem de 15 anos resolve ir conversar com ela, mas ele vai até a casa da garota com 2 armas e um saco cheio de munições. Com certeza ele estava mal intencionado. Resolve então fazer a ex-namorada e a amiga dela, também de 15 anos, reféns. Passa 4 dias com as garotas em cárcere privado. Enfim, o fim do sequestro resultou com a ex-namorada baleada com dois tiros [um na cabeça e outro na virilha], e a amiga com um tiro na boca. E o rapaz preso. A ex em estado grave no hospital, e a amiga fora de perigo.

Agora tudo isso por causa da IMATURIDADE desse jovem, que NÃO SABE AMAR, que acha que iria conseguir reatar o namoro fazendo uma palhaçada dessa. Que dizia amar a garota. Pra mim isso não é prova de amor, isso é um garoto mimado, que não sabe perder. O que se passou na cabeça dessa criatura pra fazer isso? Será que ele não queria só aparecer?
Mas o que me deixa mais triste é saber que esse não é o único crime passional, existem milhões de pessoas que acreditam que fazendo isso estará provando que ama.
Temos que colocar uma coisa na nossa mente: NINGUÉM É DE NINGUÉM... vamos aprender a perder, porque nem sempre ganhamos. Vamos aprender a ter AMOR PRÓPRIO.

Continuo chocado com tudo isso e torcendo pra garota se recuperar sem sequela. Mas termino esse post com um poema de Fernando Pessoa:

Enquanto não superarmos
a ânsia do amor sem limites,
não podemos crescer emocionalmente.
Enquanto não atravessarmos
a dor da nossa própria solidão,
continuaremos a nos buscar
em outras metades.
Para viver a dois, antes, é
necessário ser um.

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Sentimentos

Procurei frases feitas para descrever o que a minha alma sente. Infelizmente não achei nada que me tocasse fundo, que pudesse traduzir todos os meu sentimentos nesse momento.
Mas não existe nada, nem ninguém que possa descrever o que sinto, senão eu mesmo. Só que não é tarefa fácil falar de alguns sentimentos quando eles ainda existem e "machucam"...

Meus sentimentos me confundem a todo instante, vão do "Norte ao Sul" com uma facilidade que não tem igual. Algumas vezes tenho esperança, outras tenho decepções.
Quero poder dizer tudo o que o meu coração guardou, e guarda, durante esses anos, mas uma voz me diz pra não fazer isso, a voz da razão.

Tenho vontade de cometer loucuras e acabar de uma vez por todas com tudo isso. Estou a um passo de assinar o meu atestado de loucura. Algumas pessoas me falam pra não fazer isso ou aquilo. Mas há uma necessidade em mim, algo mais forte do que eu. E vai ser preciso ser forte, afastar o medo e agir.
Sei que posso perder tudo, mas ainda há a possibilidade de ganhar tudo. Então tenho 50% de chance de VENCER.

Eu só quero apenas me libertar, só que pra isso acontecer é necessário passar por algumas desagradáveis experiências...

terça-feira, 7 de outubro de 2008

21 anos

Há em mim um forte desejo de vencer,
fechar as portas ao passado e recomeçar.
O medo que me cerca
contraria esta vontade
de ter quem se orgulhe de mim.
Castigo-me, definindo-me,
decodificando conceitos e regras.
Na simplicidade do instinto
acabo por me encontrar.
A esperança rasga-me o pensamento,
abandono-me em ansiedade,
num impulso desesperado,
com o aperto de querer mudar.
Levo tudo o que sou,
o que aprendi sofrendo,
o que achei na felicidade.
A imoralidade que sinto,
que me faz amar tanto
e recear a solidão
é a arma que eu possuo
para vencer em glória
a perversidade do mundo.

(João Jacinto)

domingo, 5 de outubro de 2008

Quero ser uma Televisão


Oi,

Vou escrever pra você uma redação de um aluno que me emocionou muito. E acho que dá uma boa reflexão... A professora pediu para que os seus alunos fizessem uma redação e nela expressassem o que gostariam que Deus fizessem por eles.


"Senhor, esta noite peço-te algo de muito especial: 'TRANSFORMA-ME NUMA TELEVISÃO'.
Quero ocupar o espaço dela. Viver como a televisão da minha casa vive. Ter um lugar especial para mim e reunir a minha família em redor.
Ser levado a sério quando falar... Ser o centro das atenções e ser escutado sem interrupções ou perguntas.
Quero receber a mesma atenção que ela recebe quando não funciona. Ter a companhia do meu pai quando ele chega em casa, mesmo que esteja cansado. Que a minha mãe me procure quando estiver sozinha e aborrecida, em vez de me ignorar. E ainda, que os meus irmãos "briguem" para poderem estar comigo.
Quero sentir que a minha família deixa tudo de lado, de vez em quando, para passar alguns momentos comigo.
Por fim, que eu possa divertir a todos.
Senhor, não te peço muito... Só te peço que me deixes viver com intensidade, o que qualquer televisão vive!"


Me coloquei no lugar dessa criança e pude ver a realidade do mundo... ONDE ESTÃO AS FAMÍLIAS?
Fico impressionado e muito triste em saber que as famílias não estão mais unidas, não sentam mais à mesma mesa para fazerem as refeições, não conversam mais entre si. Tudo por causa da TELEVISÃO.

É um caso pra refletir... e a partir daí AGIR!!

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

O Caderno


Eu não sei se você se recorda do seu primeiro caderno,
Eu me recordo do meu.
Com ele eu aprendi muita coisa.
Foi nele que descobri que a experiência dos erros,
Ela é tão importante quanto à experiência dos acertos.

Por que vistos de um jeito certo, os erros, eles nos preparam para nossas vitórias e conquistas futuras.
Por que não à aprendizado na vida que não passe pela experiência dos erros.

Caderno é uma metáfora da vida, quando os erros cometidos eram demais eu me recordo que a nossa professora nos sugeria que a gente virasse a página.
Era um jeito interessante de descobrir a graça que há nos recomeços.
Ao virar a página os erros cometidos deixavam de nos incomodar e a partir deles a gente seguia um pouco mais crescidos.

O caderno nos ensina que erros não precisam ser fontes de castigos.
Erros podem ser fontes de virtudes,
Na vida é a mesma coisa.
O erro tem que esta a serviço do aprendizado,
Nenhum tem que ser fonte de culpas, de vergonhas.
Nenhum ser humano pode ser verdadeiramente grande sem que seja capaz de reconhecer os erros que cometeu na vida.

Uma coisa é a gente se arrepender do que fez,
Outra coisa é a gente se sentir culpado.
Culpas nos paralisam, arrependimentos não.
Eles nos lançam pra frente, nos ajuda a corrigir os erros cometidos.

Deus é semelhante a um caderno.
Ele nos permite os erros pra que a gente aprenda pra fazer do jeito certo.
Você tem errado muito?
Não importa aceite de Deus esta nova página de vida que tem nome de hoje.
Recorde-se das lições do seu primeiro caderno.
Quando os erros são demais vire a página.

Pe. Fábio de Melo

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Primavera


Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, — e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz.
Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.


Cecília Meireles


sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Preciso

Ontem eu estava conversando com uma amiga,e nós começamos a falar dos nossos desejos, aqueles que vem desde a infância. E um deles foi exatamente sobre amizades. Por incrível que pareça nós tínhamos o mesmo desejo.
Eu falei pra ela que queria muito encontrar um AMIGO TODINHO - companheiro de aventura - , um amigo que tope tudo, que seja louco que nem eu. Que a gente faça tudo junto...

E hoje lendo meus e-mails, encontrei essa poesia de Chalie Chaplin (Parece até que é coisa do destino): =P

Preciso de alguém que me olhe nos olhos quando falo.
Que ouça as minhas tristezas e neuroses com paciência.
E, ainda que não compreenda, respeite os meus sentimentos.

Preciso de alguém, que venha brigar ao meu lado sem precisar ser convocado.
Alguém amigo o suficiente para dizer-me as verdades que não quero ouvir, mesmo sabendo que posso adiá-lo por isso.

Nesse mundo de céticos, preciso de alguém que creia nessa coisa misteriosa, desacreditada, quase impossível:

- A AMIZADE.

Que teime em ser leal, simples e justo, que não vá embora se algum dia eu perder o meu ouro e não for mais a sensação da festa.

Preciso de um amigo que receba com gratidão o meu auxíliio, a minha mão estendida. Mesmo que isto seja muito pouco para suas necessidades.

Preciso de um amigo que também seja companheiro, nas farras e pescarias, nas guerras e alegrias, e que no meio da tempestade grite comigo:

- "NÓS AINDA VAMOS RIR MUITO DISSO TUDO". e ria muito.

Não pude escolher aqueles que me trouxeram ao mundo, mas posso escolher meu AMIGO.
E nessa busca empenho a minha própria alma, pois com uma Amizade Verdadeira a vida se torna mais simples, mais rica e mais bela...

Charlie Chaplin

domingo, 14 de setembro de 2008

Dia de Domingo

"Hoje é domingo, pé de cachimbo. O cachimbo é de ouro, bate no touro. O touro é valente, bate na gente. A gente é fraco, cai no buraco. O buraco é fundo e acabou o mundo."

A pessoa que inventou essa canção estava, como eu estou agora, sem nada pra fazer num dia de domingo. Eu tenho certeza disso. Geralmente o domingo tem essa cara de nostalgia, de tédio né?!
E é sempre bom você planejar, MUITO BEM, algo para o domingo, nem que seja uma sessão de cinema [em casa ou no shopping], se for em casa assista mais de um filme, só assim chega logo a hora de dormir. Se for no shopping, quando acabar o filme vá passear, olhar as vitrines, outras pessoas. Não volte pra casa antes das 20h.
Como diz a música, 'o buraco é fundo', e esse buraco é o domingo, se a gente não planejar direito, a gente é fraco e acaba caindo num buraco tedioso...

Nossa! É muito ruim você está vivendo um dia em que não tem NADA:
Nada pra fazer na internet.
Nada pra se ver na televisão.
Nada de bom pra fazer.

Pior ainda é você de férias, num domingo e SEM:
Sem namorada(o).
Sem carro.
Sem grana.
Sem nenhum amigo pra conversar.

Mas você podia agora me questionar: "- Por que você não assiste um filme em casa?"
Todos os filmes que tem aqui já assisti, e as locadoras estão todas fechadas hoje. =/
Pra você ter uma noção como está o meu dia, nem em quem pensar eu tenho. Eu não estou gostando de ninguém, não estou apaixonado por ninguém. Porque quando a gente tá gostando de alguém, basta pensar nela e a gente começa a viajar, fazer planos, e o tempo passa rapidinho, né verdade? Mas nem isso eu tenho agora. Hunf!!

Enfim, vou ter que me conformar com a definição "consoladora" do Domingo:
Dia de descanso.
Dia de preguiça.
Dia de sofá e não fazer nada mais.

Vou indo nessa, graças a Deus já passou das 22h e vou me ajeitar pra dormir. Mas eu não estou com sono, e é chato pra caramba ficar se remexendo na cama, de um lado para o outro, esperando a boa vontade do sono chegar.

E agora?? O que fazer??

Acho que vou ler um pouco.
Éééé... isso mesmo, boa idéia. Vou ler!!

Ahh! Mas não estou com saco pra ler. =/

Ai ai ai ai Jesuuuss... cheguei a uma conclusão.
Não é o dia e sim eu quem está chato!!!

Sim! E daí? O que fazer agora?

sábado, 6 de setembro de 2008

O Que Dá Sentido à Vida

Não sei se a vida é curta
Ou longa demais pra nós,
Mas sei que nada do que vivemos tem sentido,
Se não tocamos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita.

Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
Não seja curta,
Nem longa demais.
Mas que seja intensa,
Verdadeira, pura.
Enquanto durar.

Cora Coralina

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

A Manhã

"Lembro-me de quando era criança e via,
como hoje não posso ver,
a manhã raiar sobre a cidade.
Ela não raiava para mim
mas para a vida
porque então eu, (não sendo consciente)
eu era a vida.
E via a manhã e tinha alegria
Hoje vejo a manhã, tenho alegria
e fico triste.
Eu vejo como via,
mas por trás dos olhos, vejo-me vendo.
E só com isso, se obscurece o sol,
o verde das árvores é velho,
e as flores murcham antes de aparecidas."



Do Livro do Desassossego- Fernando Pessoa

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Meu Sonho

Parei as águas do meu sonho
para teu rosto se mirar.
Mas só a sombra dos meus olhos
ficou por cima, a procurar...

Os pássaros da madrugada
não têm coragem de cantar,
vendo o meu sonho interminável
e a esperança do meu olhar.
Procurei-te em vão pela terra,
perto do céu, por sobre o mar.

Se não chegas nem pelo sonho,
Por que insisto em te imaginar ?
Quando vierem fechar meus olhos,
talvez não se deixem fechar.
Talvez pensem que o tempo volta,
e que vens, se o tempo voltar.


Cecília Meireles

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Mistérios da noite

Hoje me bateu uma saudade daquela pessoa que acho que passou, e penso que ainda está aqui... Não sei explicar muito bem. Sabe aqueles momentos, aqueles sentimentos que você não consegue explicar?
Pois é exatamente esse sentimento que me invade agora... E tem uma poesia de Pablo Neruda que se encaixa certinho nesse momento de confusão:

Saudade é solidão acompanhada,
é quando o amor ainda não foi embora,
mas o amado já...

Saudade é amar um passado que ainda não passou,
é recusar um presente que nos machuca,
é não ver o futuro que nos convida...

Saudade é sentir que existe o que não existe mais...
Saudade é o inferno dos que perderam,
é a dor dos que ficaram para trás,
é o gosto de morte na boca dos que continuam...

Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade:
'aquela que nunca amou.'
E esse é o maior dos sofrimentos:
não ter por quem sentir saudades,
passar pela vida e não viver.


Vou ficando por aqui, pois estou sem palavras, e já são altas horas da madrugada e não quero ficar alimentando ilusões, ou ficar remoendo um passado que já era pra ser esquecido. Esquecido não porque foi ruim, mas porque me trazem algumas lembranças que ao emergí-las, faz brotar uma esperança, que ainda continua muito viva na minha mente e no meu ser...

sábado, 16 de agosto de 2008

Ai, quem me dera

Ai, quem me dera terminasse a espera
Retornasse o canto simples e sem fim
E ouvindo o canto se chorasse tanto
Que do mundo o pranto se estancasse enfim.


Ai, quem me dera ver morrer a fera
Ver nascer o anjo, ver brotar a flor.
Ai, quem me dera uma manhã feliz.


Ai, quem me dera uma estação de amor
Ah, se as pessoas se tornassem boas
E cantassem loas e tivessem paz
E pelas ruas se abraçassem nuas
E duas a duas fossem ser casais.


Ai, quem me dera ao som de madrigais
Ver todo mundo para sempre afim
E a liberdade nunca ser demais
E não haver mais solidão ruim.

Vinícius de Morais

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Dia dos Pais

[Pai eu não faço questão de ser tudo. Só não quero e não vou ficar mudo pra falar de amor pra você...]

Exatamente hoje, faz 8 anos que passei o último dia dos pais com você. Foi o dia dos pais mais diferente que nós passamos, parece até que os nossos corações estavam sentindo que o momento da partida se aproximava. E realmente, dali há alguns dias nós não estaríamos mais juntos neste mundo.

Sabe Pai, eu tenho a certeza de uma coisa, nós ainda vamos nos encontrar neste mundo sim. Sabe por quê? Porque tudo isso, que nos aconteceu, foi para eu perceber o quanto o amava, pois durante toda a sua vida ao meu lado, eu nunca demonstrei o amor que sentia por ti. Nós estávamos sempre discutindo por causa de besteiras, nunca entrávamos em um consenso. Por que? Sempre me fiz essa pergunta.

Mas Pai, a verdade é que eu me sentia muito rejeitado por você, por causa disso eu não conseguia expor meus sentimentos, sentia uma grande repulsa que me incapacitava de agir com o coração, e, evidentemente, a minha reação era a de ti rejeitar também. Ahh Pai, como eu queria ter corrido para os teus braços nos momentos de insegurança, como queria ter deixado meu orgulho de lado e ter dito o quão grande era o meu amor por você. Só que o ser humano só dá valor a alguma coisa quando a perde.
E foi exatamente o que aconteceu comigo. Hoje quase 8 anos separados, sei que o nosso amor era recíproco, mas o nosso orgulho não deixava isso transparecer.

No decorrer desses anos tive alguns sonhos com você - certamente você sabe que acredito muito em sonhos - e então a cada encontro nosso, acordava com um sorriso no rosto por saber como estais bem, recuperado e feliz.

Queria muito tê-lo ao meu lado nesse momento em que me encontro, profissionalmente. Como queria poder ver você dividir a alegria, o sorriso com a outra pessoa que amo demais, minha Mãe. E por falar nela, tenho que agradecer ao Papai do Céu por ter deixado ao meu lado essa mulher incrível, sublime. Tudo que eu tenho e sou, posso dizer que grande parte é graças à ela. Minha Mãe foi, é e sempre será tudo na minha vida. E tudo o que mais queria era poder ter os dois ao meu lado. Mas a vida não quis assim, e deve ter os seus motivos.
Mas sei Pai que você está aí de cima mandando energias positivas e olhando por nós junto do Todo Poderoso.

Olha Papai, você também faz parte desse caminho que hoje eu sigo com toda fé e coragem. E com a dignidade e humildade que você, durante a sua estadia aqui neste mundo, me mostrou...



[Pai pode ser que daqui há algum tempo haja tempo pra gente ser mais, muito mais que dois grandes amigos... PAI e FILHO talvez.]



Feliz Dia dos Pais!!!

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Quero...

Quero ter a inteligência de um poeta;
Quero ser a beleza da poesia.

Quero ter a voz sublime de um cantor;
Quero ser a melodia suave entrando pelos ouvidos.

Quero ter a luz do sol;
Quero ser a lua numa noite escura e fria.

Quero ter o poder das palavras bonitas;
Quero ser a boca para pronunciá-las.

Quero ter o perfume de uma rosa;
Quero ser a mão para possuí-la.

Quero ter a suavidade do vento;
Quero ser uma brisa fria numa noite quente.

Quero ter o dom do sorriso;
Quero ser a gargalhada sem fim.

Quero ter o mais incondicional amor;
Quero ser um eterno apaixonado.

Quero ter a pureza de uma criança;
Quero ser um eterno menino.

Quero ter sempre a sinceridade em meus olhos;
Quero ser sempre eu.


Lhéo Fernandes

domingo, 3 de agosto de 2008

Mistérios da Águia


A águia é a ave que possui maior longevidade da espécie. Chega a viver setenta anos.

Mas para chegar a essa idade, aos quarenta anos ela tem que tomar uma séria e difícil decisão. Aos quarenta ela está com as unhas compridas e flexíveis, não consegue mais agarrar suas presas das quais se alimenta. O bico alongado e pontiagudo se curva. Apontando contra o peito estão as asas, envelhecidas e pesadas em função da grossura das penas, e voar já não é tão fácil!

Então a águia só tem duas alternativas: Morrer, ou enfrentar um doloroso processo de renovação que irá durar cento e cinquenta dias.

Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e se recolher em um ninho próximo a um paredão onde ela não necessite voar. Então, após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico em uma parede até conseguir arrancá-lo.
Após arrancá-lo, espera nascer um novo bico, com o qual vai depois arrancar suas unhas. Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas. E só cinco meses depois sai o formoso vôo de renovação e para viver então mais trinta anos.

Em nossa vida, muitas vezes, passamos por um processo de renovação. Para que continuemos a voar um vôo de vitória, devemos nos desprender de lembranças, costumes, velhos hábitos que nos causam dor.
Somente livres do peso do passado, poderemos aproveitar o resultado valioso que a renovação nos traz.

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Poesia longe de mim

Não faço poesia,
Porque não sou poeta.
Sou comum demais,
em qualquer lugar.
É só um jogo de palavras,
enquanto sinto e
brinco com velhos amigos
tirados do pensamento.
Figuras que falam e que
as vezes escrevem.
Mas isso não é poesia.
Poesia é para letrados,
É coisa fina e cheirosa.

Só me transcrevo,
a mim mesmo,
O que fala meu silêncio.
Satisfaço minha solidão,
Bordando algumas idéias,
E pintando quadros.
Por vício ou por tesão.

As palavras,
Ajudam-me a escoar.
E me libertam.
Mas é só minha escrita egoísta,
tentando exercitar eu mesmo.
por isso não me rotule poesia
e não aprisione minha alma.
Carol Montenegro

domingo, 20 de julho de 2008

Dia do Amigo

A Importância da Amizade


Quando a gente é criança,
Não valoriza a amizade,
Mas quando se cresce,
Ela é essencial,
É especial.

Amizade antiga, recente,
Amigos ausentes,
Amizade que nunca se acaba,
Que resiste a tudo.
A todas as fofocas,
A todas as piadinhas…
Amizade é importante,
Pelo menos para mim,
Para alguns de vocês,
Para a maioria de nós.
Tantos segredos,
De uma vida inteira,
De uma infância passageira…

Amigos de escola,
Desde criança,
Criança que não aprendeu ainda o que é amar.
Criança que brinca sem malícias,
Só por brincar,
Para se divertir.

Se vocês soubessem tudo que passei por vocês meus amigos!
Quantas vezes chorei escondido,
Sem ninguém ver,
Me aconselhar,
Só pensando na possibilidade
Do destino nos separar.
Mas, antes nos preparando
Para que entendamos,
Mas não vamos entender nunca.

Amizade é uma corrente que jamais se romperá.

domingo, 13 de julho de 2008

O Momento de Dar um Basta


As nossas desilusões são os resultados da não realização de nossas aspirações e desejos. Assim acontece com os amores, com as amizades, com o trabalho e com todas as atividades que realizamos. Acreditamos em algo, lutamos por aquilo, nos empenhamos em concretizar o que queremos e, em alguns casos, tudo parece ser em vão. Mas qual é o momento certo para parar de tentar? Qual é a hora de dar um basta em tudo e seguir em frente?

Quando falamos de amor - o bichinho que rói, rói, rói - a situação é ainda mais complicada. O amor envolve duas pessoas e quando chega o final, geralmente, um acredita que é a hora de terminar, enquanto o outro acha que o casal deve continuar tentando. É muito dolorido acreditar em uma relação e não poder fazer absolutamente nada porque o outro diz, simplesmente, não.

Mas o que leva um ser a acreditar que chegou o fim? Provavelmente o único sentimento mais poderoso que o amor: o bem-estar. Sentir-se bem é a razão pela qual as pessoas acreditam que é hora do fim. Quando uma relação vem capengando, com brigas, animosidade, sexo já não tão excitante, entre outros, um dos amantes vai chegar a conclusão de que o amor já não mais basta. É preciso primeiro estar bem, para depois amar, senão o amor se confunde com ódio, competição, insegurança e muitas outras coisas ruins.

O certo e o errado são mesmo relativos. Se levarmos adiante uma relação que parece estar falida, não temos como prever o que pode acontecer. As evidências apontam para o final como a melhor opção a ser feita, mas por outro lado, vamos ter que conviver com a eterna duvida: e se eu tivesse tentado mais uma vez? Me esforçado um pouco mais, com mais entendimento e empenho? Em compensação, o "dar um basta" pode ser a melhor solução para uma relação. A escolha certa ou errada só sera definida após o tiro ter sido dado no escuro.


Ewerton Nunes

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Dor da Desilusão

Como é difícil entender as leis da vida.
Quando você pensa que está entendendo tudo, que agora sabe o que vai acontecer, aí vem a resposta da vida te dizendo que você não sabe de nada e tudo aquilo que você pensa está entendendo é mera utopia...

Nunca se iluda diante dos pensamentos e de outras coisas abstratas. A dor da desilusão é a pior dor que um ser humano pode sentir...
Dor por dor, o melhor é sofrer por uma coisa concreta...

Mas uma coisa é certa, lá na frente você percebe que essa dor fez você subir mais um degrau do amadurecimento.
Tudo na vida tem vantagens e desvantagens, e a desilusão não ia ficar atrás, não ia ser diferente.

O fato é que ninguém, quer ter uma desilusão.
E o que fazer quando isso acontece?

Esperar? Morrer? Sofrer mais? Derramar mais lágrimas? Isolar-se do mundo?

Pergunta sem resposta é o que mais aparece diante dessa situação.
E enquanto as respostas não aparecem, é melhor extravasar toda a dor... chorar, chorar, chorar, chorar...

Mas aí vem mais uma questão...

Vai valer a pena??

quinta-feira, 3 de julho de 2008

A Saudade

Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, doem. Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim. Mas o que mais dói é a saudade. Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que morreu, do amigo imaginário que nunca existiu. Saudade de uma cidade.
Saudade da gente mesmo, que o tempo não perdoa. Doem essas saudades todas. Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida.

Você podia ficar na sala e ela no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o dentista e ela para a faculdade, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-la, ela o dia sem vê-lo, mas sabiam-se amanhã. Contudo, quando o amor de um acaba, ou torna-se menor, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.

Saudade é basicamente não saber. Não saber mais se ela continua fungando num ambiente mais frio. Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa daquela alergia. Não saber se ela ainda usa aquela saia. Não saber se ele foi na consulta com o dermatologista como prometeu. Não saber se ela tem comido bem por causa daquela mania de estar sempre ocupada, se ele tem assistido as aulas de inglês, se aprendeu a entrar na Internet e encontrar a página do Diário Oficial, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros, se ele continua preferindo Malzebier, se ela continua preferindo suco, se ele continua sorrindo com aqueles olhinhos apertados, se ela continua dançando daquele jeitinho enlouquecedor, se ele continua cantando tão bem, se ela continua detestando o McDonald's, se ele continua amando, se ela continua a chorar até nas comédias.

Saudade é não saber mesmo! Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche. Saudade é não querer saber se ela está com outro, e ao mesmo tempo querer. É não saber se ele está feliz, e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos por isso... É não querer saber se ele está mais magro, se ela está mais bela. Saudade é nunca mais saber de quem se ama, e ainda assim doer.

Saudade é isso que senti enquanto estive escrevendo o que você, provavelmente, está sentindo agora depois que acabou de ler...


Miguel Falabella.

domingo, 29 de junho de 2008

A Felicidade

Um dia, Deus e os anjos se reuniram e decidiram criar um homem e uma mulher.

Planejaram criá-los à sua imagem e semelhança.
Então, um deles disse:

- Esperem! Se vamos criá-los à nossa imagem e semelhança, irão ter um corpo igual ao nosso, força e inteligência igual a nossa! Devemos pensar em algo que os diferencie de nós, senão estaríamos criando novos deuses. Devemos tirar-lhes algo, mas o que poderíamos tirar?

Depois de muito pensarem, chegaram à conclusão que deveriam tirar-lhes a FELICIDADE, mas o problema era onde escondê-la para que nunca encontrassem. Então começaram a discutir...

- Vamos escondê-la na montanha mais alta da Terra!

- Não te recordas que demos força a eles? Alguém conseguirá subir até o topo desta montanha e saberão onde ela está.

- Então vamos escondê-la no fundo do mar!

- Também não seria um bom lugar, pois lhes demos inteligência e alguém certamente vai criar alguma máquina que os fará submergir e encontrá-la.

- Quem sabe, possamos escondê-la em um planeta bem distante!

- Também não seria eficaz, pois lhes demos a curiosidade e a ambição, portanto, irão querer ultrapassar limites e logo criarão algo para voar pelo espaço e certamente a encontrarão.

Depois de muito discutirem e não chegarem a nenhuma conclusão, o sábio anjo que não havia falado, pediu a palavra e disse:

- Creio que sei onde poderemos colocar a FELICIDADE em um lugar que eles nunca descobrirão!

Todos ficaram espantados e lhe perguntaram.....

- Então nos diga, onde?

E ele respondeu:

- Colocaremos a FELICIDADE dentro deles, pois estarão tão preocupados buscando-a fora, que nunca a descobrirão.

Todos ficaram de acordo e desde então tem sido assim.

"O HOMEM PASSA A VIDA TODA BUSCANDO A FELICIDADE SEM SABER QUE A TRAZ CONSIGO MESMO".

---------------------------------------

Você deve estar se perguntando: "Por que que ele colocou esta reflexão?"

E eu respondo:

- A angústia me invadiu assim que acordei, nem ao menos me pediu licença ou desejou Bom Dia. Mas como ela iria me desejar um 'bom dia', se o que ela quer é ver os outros tristes e com um péssimo dia?
Pois bem, não adianta me perguntar por que eu acordei assim. Porque nem eu mesmo sei explicar... Talvez por hoje ser domingo - Talvez por estar cansado - Talvez por ter tido algumas decepções ao longo da semana - Talvez por perceber que entre a realidade e os sonhos há um abismo enorme.

Enfim, pode ter milhões de motivos. Mas eu não queria ter acordado, e sim ser acordado... com aquele beijo nos lábios, e aquelas palavras no ouvido 'Bom Dia Meu Amor'....

Olha eu sonhando mais uma vez....aff

Mas quem nunca acordou assim um dia na vida? Quem nunca sonhou com isso uma vez se quer? Quem nunca foi vítima da angústia?

O fato é que acordei e tive que encarar a realidade e a vida... ainda estou um pouco down, mas amanhã é outro dia. E não sé preocupem, que já estou procurando a felicidade dentro de mim.
Primeiro estou tentando expulsar a teimosa da angústia, que gruda em nosso coração como um carrapato no pêlo de um animal...

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Sobre MSN


Sempre odiei o que a maioria das pessoas fazem com os seus MSN's.
Não estou falando desta vez dos emoticons insuportáveis que transformaram a leitura em um jogo de decodificação, mas as declarações de amor, saudades, empolgação traduzidas através do nick.

O espaço 'nome' foi criado pela Microsoft para que você digite O NOME que lhe foi dado no batismo.
Assim seus amigos aparecem de forma ordenada e você não tem que ficar clicando em cima dos mesmos pra descobrir que 'Vendo Abadá do Chiclete e Ivete' é na verdade Tiago Carvalho, ou 'Ainda te amo Pedro Henrique' é o MSN de Marcela Cordeiro.
Mas a melhor parte da brincadeira é que normalmente o nick diz muito sobre o estado de espírito e perfil da pessoa. Portanto, toda vez que você encontrar um nick desses por aí, pare para analisar que você já saberá tudo sobre a pessoa...

'A-M-I-G-A-S o fim de semana foi perfeito!!!' acabou de entrar. Essa com certeza, assim como as amigas piriguetes (perigosas), terminou o namoro e está encalhadona.. Uma semana antes estava com o nick 'O fim de semana promete'. Quer mostrar pro ex e pros peguetes (perigosos) que tem vida própria, mas a única coisa que fez no fim de semana foi encher o rabo de Balalaika, Baikal e Velho Barreiro e beijar umas bocas repetidas. O pior é que você conhece o casal e está no meio desse 'tiroteio', já que o ex dela é também conhecido seu, entra com o nick 'Hoje tem mais balada!', tentando impressionar seus amigos e amigas e as novas presas de sua mira, de que sua vida está mais do que movimentada, além de tentar fazer raiva na ex.

'Quando Deus te desenhou ele tava namorando' acabou de entrar. Essa pessoa provavelmente não tem nenhuma criatividade, gosto musical e interesse por cultura. Só ouve o que está na moda e mais tocada nas paradas de sucesso. Normalmente coloca trechos como 'Diga que valeuuu' ou 'O Asa Arreia' na época do carnaval.

'Por que a vida faz isso comigo?' acabou de entrar. Quando essa pessoa entrar bloqueie imediatamente. Está depressiva porque tomou um pé na bunda e irá te chamar pra ficar falando sobre o ex.

'Maria Paula ocupada prá c** ' acabou de entrar. Se está ocupada prá c**, por que entrou cara-pálida? Sempre que vir uma pessoa dessas entrar, puxe papo só pra resenhar; ela não vai resistir à janelinha azul piscando na telinha e vai mandar o trabalho pro espaço. Com certeza.

'Paulão, quero você acima de tudo' acabou de entrar. Se ama compre um apartamento e vá morar com ele. Uma dica: Mulher adora disputar com as amigas. Quanto mais você mostrar que o tal do Paulão é tudo de bom, maiores são as chances de você ter o olho furado pelas sua amigas piriguetes (perigosas).

'Marizinha no banho' acabou de entrar. Essa não consegue mais desgrudar do MSN. Até quando vai beber água troca seu nick para 'Marizinha bebendo água'. Ganhou do pai um laptop pra usar enquanto estiver no banheiro, mas nunca tem coragem de colocar o nick 'Marizinha matriculando o moleque na natação'.

' < . ººº< . ººº< / @ e $ $ ! - @ >ªªª . >ªªª >' acabou de entrar. Essa aí acha que seu nome é o Código da Vinci pronto a ser decodificado. Cuidado ao conversar: ela pode dizer 'q vc eh mtu déixxx, q gosta di vc mtuXXX, ti mandá um bjuXX'.

'Galinha que persegue pato morre afogada' acabou de entrar. Essa ai tomou um zig e está doida pra dar uma coça na piriguete que tá dando em cima do seu ex. Quando está de bem com a vida, costuma usar outros nicks-provérbios de Dalai Lama, Lair de Souza e cia.

'VENDO ingressos para a Chopada, Camarote Vivo Festival de Verão, ABADÁ DO EVA, Bonfim Light, bate-volta da vaquejada de Serrinha e LP' acabou de entrar. Essa pessoa está desesperada pra ganhar um dinheiro extra e acha que a janelinha de 200 x 115 pixels que sobe no meu computador é espaço publicitário.

'Me pegue pelos cabelos, sinta meu cheiro, me jogue pelo ar, me leve pro seu banheiro...' acabou de entrar. Sempre usa um provérbio, trecho de música ou nick sedutores. Adora usar trechos de funk ou pagode com duplo sentido. Está há 6 meses sem dar um tapa na macaca e está doida prá arrumar alguém pra fazer o servicinho.

'Danny Bananinha' acabou de entrar. Quer de qualquer jeito emplacar um apelido para si própria, mas todos insistem em lhe chamar de Melecão, sua alcunha de escola. Adora se comparar a celebridades gostosas, botar fotos tiradas por si mesma no espelho com os peitos saindo da blusa rosa. Quer ser famosa. Mas não chegará nem a figurante do Linha Direta.

Bom é isso, se quiserem escrever alguma mensagem, declaração ou qualquer coisa do tipo, tem o campo certo em opções 'digitem uma mensagem pessoal para que seus contatos a vejam' ou melhor, fica bem embaixo do campo do nome!!
Vamos facilitar!!!!

Arnaldo Jabor

sábado, 21 de junho de 2008

Preciso

Preciso algo urgente.
Algo que não é mais sexo,
que não é mais alguém,
que não é mais algo.

Algo precioso
que não se vende
e que é urgentemente essencial.
Preciso algo preciso.

Mantraman

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Amar!


Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui...além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente
Amar!Amar!E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal?É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar..."


Florbela Espanca


------------------------------------

Feliz dia dos Namorados... pra quem tem neh?! hehehehehe

Vou confessar uma coisa pra voce, eu não sei o que é passar o dia dos namorados, namorando.
De todos os meus namoros [até agora] só um passou pelo dia 12 de Junho, mas já faz um tempinho foi no ano de 2005.
Aí voce pode pensar que a afirmação à cima é falsa... Mas não é!!

Eu passei sim namorando, mas eu não fiquei juntinho, não olhei nos olhos do "meu amor" [pensava que era], não troquei presentes, e todas essas coisas que um enamorado faz nesse dia.
Mas não passamos juntos, não porque não queríamos, mas sim porque não podíamos... Ela morava em outra cidade, em Campina Grande.
Tudo bem, a gente tinha combinado de se encontrar...mas aconteceu outros imprevistos e acabamos separados pelo destino.

Espero de todo coração que Santo Antônio me ajude...

quem sabe 2009 passo um verdadeiro Dia dos Namorados!!! rsrsrsrs


Depois venho contar tah?!!

terça-feira, 10 de junho de 2008

Pipocas da Vida


A transformação do milho duro em pipoca macia é símbolo da grande transformação por que devem passar os homens para que eles venham a ser o que devem ser. O milho de pipoca não é o que deve ser. Ele deve ser aquilo que acontece depois do estouro. O milho de pipoca somos nós: duros, quebra-dentes, impróprios para comer.


Mas a transformação só acontece pelo poder do fogo. Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre. Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser. Mas, de repente, vem o fogo.

O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor. Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre. Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos.

Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também.

Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer.
Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si. Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela.. A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM!

E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado.

Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar. São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria para ninguém.

Terminado o estouro alegre da pipoca, no fundo da panela ficam os piruás que não servem para nada. Seu destino é o lixo.

E você, é uma pipoca estourada ou um piruá?

Rubem Alves


Pelo que sei essa é uma crônica antiga do glorioso e inteligentíssimo Rubem Alves.

Mas o que não entendo é como as pessoas ainda insistem em ficar na mesma, que se acostumam com a vida que tem, e não se abrem para os novos tempos, para as tranformações que surgem ao longo da história.

E oportunidades como essas só acontecem UMA VEZ NA VIDA, e se nós desperdiçarmos, acabamos tendo o mesmo destino dos piruás: LIXO.

E garanto que ninguém quer ter esse destino... por isso deixem a dureza de lado, deixem que a flor branca, macia e nutritiva desabroche, fazendo feliz milhões de pessoas e inclusive VOCÊ...

Reflitam... mas não fiquem só na reflexão, partam para AÇÃO!!!

domingo, 8 de junho de 2008

Uma vez mais

"Penso em ti todas as horas do dia. Sonho contigo cada vez que fecho os olhos: te procuro em todas as partes e te encontro em cada detalhe. Cheguei a pensar que te perdi e quando mais necessito aparece nas coisas mais simples, lembrando-me que nunca fostes embora e que segues comigo..
Penso em ti quando acordo e sinto saudades quando vou dormir. E mesmo que não me recorde o som da tua voz, me falas a cada instante e ainda me fazes sorrir: porque mesmo longe estamos conectados. Estás comigo e me dizes pra sorrir mesmo distante; e sorrio para ti porque sei que me vê e que sentes feliz.
É difícil estar de pé com tantos golpes que a vida dá, porém me recordo do teu amor que me dá força para enfrentar a vida e sorrir entre lágrimas uma vez mais."


Dulce Amargo

terça-feira, 3 de junho de 2008

Amigos Especiais


Nunca esqueci dos amigos e parentes
Todos são pessoas especiais
Vivem costantemente em meu pensamento
Vejo todos com olhos iguais

No dia da poesia
Resolvi homenagia - los assim
Construindo estes breves versos
Mostrando-os como como são importantes pra mim

A Poesia alivia minha alma
Adquiri este dom quando adolencente
Hoje homenageio a todos
Plantando mais esta semente

Semente transformada em poesia
Escrita com a pureza de um coração
Mostrando o mais belo do sentimento
Que é o amor por um amigo-irmão

Todos mais que especiais
Pérolas nunca esquecidas
Em um garimpo chamado coração
Onde estarão sempre protegidas

VOCÊS SÃO ESPECIAIS


Neilson Fernandes


Amigos, no dia da Poesia 14.03 meu Tio-Pai me mandou um e-mail com essa linda poesia no conteúdo...
Como vocês podem ter percebido, tenho a quem puxar neh?! rsrsrsrs

Espero que tenham gostado e que venham muito mais...

sexta-feira, 30 de maio de 2008

Ansiedade

“Quem me dera, ao menos uma vez, acreditar por um instante em tudo o que existe. E acreditar que o mundo é perfeito, e que todas as pessoas são felizes... Nos deram espelhos e vimos um mundo doente. Tentei chorar e não consegui.”



Tudo parecia bem, mas só parecia, e nem tudo que parece ser, é. Por fora eu tentava dissimular toda a ansiedade que me corroia por dentro. Uma ansiedade que tinha um enorme motivo: a espera de uma ligação. Mas não era qualquer ligação, era aquela que ia mudar a minha vida, minha independência, uma ligação que me traria de volta à vida, à liberdade. Mas ela não veio.

Passei uma semana inteira nessa situação. Só Deus sabe como eu estava me sentindo. Minha atenção e concentração não existiam mais, ou melhor, existia sim, e estava voltada toda no celular. De 5 em 5 segundos olhava para ele com uma esperança que estivesse tocando. Nunca pedi tanto para que o meu telefone tocasse, como pedi durante essa semana. Mas me controlei, a paciência já estava esgotando e a minha agitação só fazia aumentar.

Todas as noites sonhando e pedindo ao Todo Poderoso que me ajudasse. Mais aí que está o problema: sonhei demais, idealizei muito. E a minha ansiedade cresceu tanto que ficou impossível de controlá-la.

Enfim, tudo o que me resta agora é a tristeza e um sentimento de inutilidade. Eu, que tanto almejo ser útil, poder contribuir com alguma coisa, poder ter a minha liberdade. E só consigo isso, ou melhor, nada. Mas as pessoas não conseguem enxergar esse lado, elas buscam perfeição onde não existe.

Acredito que Deus esteja me reservando algo melhor. Ele não seria tão injusto com um filho que deseja crescer. Mas como dizia um dos meus Heróis, Renato Russo: “Todo os dias quando acordo, não tenho mais o tempo que passou. Mas tenho muito tempo. Temos todo o tempo do mundo” .

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Valeu a pena!!

Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto, gostem de mim...
Nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível.
E que esse momento será inesquecível...

Só quero que meu sentimento seja valorizado. Quero sempre poder ter um sorriso estampando em meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre...
E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor. Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém...
E poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim, que faço falta quando não estou por perto. Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras, alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho...
Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons sentimentos que a vida lhe proporciona, que dê valor ao que realmente importa, que é meu sentimento. E não brinque com ele...

Não quero brigar com o mundo, mas se um dia isso acontecer, quero ter forças suficientes para mostrar a ele que o amor existe...
Que ele é superior ao ódio e ao rancor, e que não existe vitória sem humildade e paz.
Quero poder acreditar que mesmo se hoje eu fracassar, amanhã será outro dia, e se eu não desistir dos meus sonhos e propósitos, talvez obterei êxito e serei plenamente feliz. Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas...
Que a esperança nunca me pareça um "não" que a gente teima em maquiá-lo de verde e entendê-lo como "sim".

Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder dizer a alguém o quanto ela é especial e importante pra mim, sem ter de me preocupar com terceiros...
Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento.
Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão...
Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades a às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim...
E que valeu a pena!

Autor Desconhecido

domingo, 18 de maio de 2008

Coração bate de novo no compasso da serenata.


As cenas são centenárias, mas não há quem não sonhe ser a mocinha ou o mocinho que cruzam olhares no embalo de uma serenata, que tenham nos olhos o reflexo da chama amarelada das velas sobre a mesa de jantar e que, emocionados, molhem o sorriso com lágrimas na entrega da rosa.

O comportamento parece ridículo, mas também não há quem não sonhe em ficar sentado horas esperando o telefone tocar para depois relembrar palavra por palavra dada do outro lado da linha; escrever frases bregas no cartãozinho mais brega ainda (e achar um exemplo de bom gosto e originalidade); ficar sem fome (ou comer demais); ouvir música (melosa) sem descanso e perder o maior tempo imaginando os passos do outro.

Não há quem não queira ser o motivo da "loucura" e da inspiração (mesmo desastrada) para o versinho que vem assinado pelo Chuchu, pelo Fofo ou pela Gatinha - apelidos que fazem o resto do mundo cair na gargalhada e ele(a) se sentir relamente fofo, um chuchu ou uma gatinha. Os últimos românticos ganharam milhões de companheiros. O romantismo sobreviveu a todas as formas de revoluções de comportamento. Ele pode ter emprestado as vestes da modernidade, mas, despido, ainda tem as velhas formas que emocionam todas as gerações. Não há como negar. Não há quem não queria ser o te do Eu te amo.


Márcia Guerreiro.

domingo, 11 de maio de 2008

Como é Grande o Seu Amor!


Mãe, tu és a mais bela e rara de todas as flores, tão delicada, doce, meiga, pedra preciosa, és meu refúgio, és a mais importante abaixo de Deus.


Mãe, tu és a ternura que me enche de alegria no dia-a-dia, no aconchego do teu seio, eu me sinto feliz. Tu és valente e guerreira, que luta sem se cansar para o meu bem, e para me educar ao caminho do bem e da verdade.


Deus ilumine a sua vida, que te guarde de todos os males. Desejo que esta data tão sublime se repita por muitas vezes, e que a sua presença tão especial esteja sempre convosco todos os dias de minha vida, principalmente o seu dia Mãe! Me abençoando, me aconselhando e me protegendo com este jeito de protetora que só você tem.


Se errei, diga-me o caminho certo a seguir.
Se te preocupei com alguma coisa, peça a Deus que ilumine minhas idéias e meus passos.
Se te magoei, perdoa-me, sei que sou ingrato ao seu nobre e grandioso amor materno, de amiga companheira, tentando me ajudar de coração aberto.


Mãe! Que palavra mais bela, linda, magnífica, especial, pura e radiante.
Nome que tem um significado muito importante, carinho, ternura, esperança e AMOR.

Mãe! Sou eternamente grato a Deus por tua nobre existência. Que cada ano, mês, dias, minutos e segundos, possamos está sempre unidos. Amo-te do fundo do meu coração.
Feliz Dia das Mães!!!

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Minha HEROÍNA

O dia amanheceu e tudo parecia corriqueiro, sem nenhuma novidade, sem nada extra pra acontecer; um dia normal cheio de preocupações e um pouco corrido... Jamais imaginava que estava preste a conhecer a salvadora do meu dia; Aquela que ia fazer dele o mais agradável, o mais saboroso.

Acordei tomei um café da manhã rápido, mal deu pra sentir o gosto do café, resolvi alguns problemas pela manhã. Deu meio-dia, estava com uma fome “de Leão”, também pudera, mal tinha me alimentado, mas quando comecei a almoçar veio logo um enjôo, e eu dei apenas algumas “beliscadas” naquela que era pra ser a refeição mais apetitosa e gostosa do dia. A tarde foi tranqüila, após o almoço descansei um tempinho e depois fui fazer exercícios físicos pra ver se alegrava o meu dia e dava disposição para continuar seguindo em frente, pois ainda faltava muito pra acabar aquele dia corrido e estressante.

Enfim, cheguei em casa no final da tarde, e até então tudo normalíssimo. Mas aí pessoas queridas me convidaram para dar uma volta no shopping, a princípio pensei em recusar, não queria ter mais decepções; e ficar em casa seria a única forma de evitar esse tipo de constrangimento. Porém diante de tanta insistência e pedidos quase que chorando, eu pensei melhor: “Por que não tentar?” Dá uma chance pro dia que tinha nascido tão lindo na janela do meu quarto; e fazer programa de “perua” [bater perna pelo shopping] deveria ser muito bom pra eu me distrair e saber como as mulheres se sentem indo passear num lugar fechado e cheio de gente só mesmo por não ter nada o que fazer; Até que decidi então aceitar.

O Sol estava quase desaparecendo no horizonte quando saímos de casa. Até que a natureza me inspirou um pouco e me fez refletir que tinham coisas perfeitas, coisas belas, coisas para serem apreciadas e observadas com um olhar especial. O OLHAR que muitas vezes não usamos devido à correria do dia; e mal sabemos nós que perdemos muita coisa em não usá-lo. Com aquela cena esplendorosa que havia presenciado, algo dentro de mim surgiu como que dizendo: “O dia ainda não acabou e muitas coisas podem acontecer”. Foi com esse sentimento de esperança que segui para o shopping.

Chegamos lá, aparentemente tudo tranqüilo, mas dentro de mim algo remexia, fazia ruídos e eu não sabia explicar o porquê daquilo estar acontecendo. Entramos numa loja e ficamos um tempão dentro da mesma. Onde as pessoas que estavam comigo escolhiam e provavam roupas e mais roupas. Vamos combinar que estar como espectador daquela cena é muito ruim, onde temos que ficar apenas dizendo: “Esse ta bom... Não esse ta feio... aquele é mais bonito!”. O bom mesmo é ser o modelo, porque pelo menos você sente que está fazendo alguma coisa útil, não que dá opinião não seja útil, entretanto quando se trata de roupa, o melhor mesmo é ser o arquétipo. Mas enfim, depois dessa loja, entramos em outra e mais outra e mais outra, e aquela agonia toda dentro de mim não passava. Isso permaneceu até entrarmos numa livraria, onde eu me perdia na multidão de livros que tinha ao meu redor. Até que chegou perto de mim uma criatura que fez as minhas pernas tremerem e um calor subir. Quase não me concentrava nos livros que estava vendo, o meu olhar percorria a livraria atrás daquela vendedora que tinha mexido com os meus sentidos. E eu pegava um livro atrás do outro, perguntando o preço, sabendo que não ia comprar nenhum, mas fiz tudo isso só pra ouvir aquela voz maravilhosa, e tê-la sempre ao meu lado durante o tempo que estaria ali. E quem foi que disse que eu queria sair mais da livraria!? Até que minha prima disse: “Vamos Águia! Estou com fome e quero comer!”. Aquelas palavras fizeram quebrar todo o meu encanto e então toda a agonia voltou. E eu pude perceber que tinha algo mais importante pra acontecer no meu dia. Mesmo assim, saí dali meio desnorteado e cheio de dúvidas sobre aquela agonia sem fim.

Chegamos na praça da alimentação, escolhemos uma mesa discreta onde podíamos ver todo o movimento das pessoas que iam e vinham com sacolas e mais sacolas nas mãos. Já instalados pairava agora a dúvida sobre o que e onde comer, estava me sentindo uma ilha no meio de tantas comidas com um aroma delicioso e com aparências de tirar o fôlego. Perante isso, lembrei que mal tinha me alimentado durante o dia e aí pensei que toda aquela agonia e ruídos vindos de dentro de mim poderia ser fome. Então eu e minha prima decidimos comer tapioca. Mas o difícil agora era escolher o sabor. Eu disse: “Vou escolher um sabor que ainda não provei”. Fizemos o pedido, e eu na expectativa e na ansiedade para provar aquela iguaria. Será que é boa? Será que vou me arrepender de ter escolhido esse sabor? Será que é enjoativo? Todas essa perguntas, sem respostas até então, vinham na minha mente durante a chegada da tapioca na minha mesa.

Pronto. A tapioca está bem na minha frente, dava pra ver que estava bastante recheada, pois o recheio saía pelas beiradas. A minha expectativa aumentava, um aroma delicioso entrava pelo meu nariz e conseqüentemente dava uma água na boca. Tudo isso era pensado em fração de segundos; percebia que as pessoas que estavam comigo me olhavam atentamente como que para não perder um momento sequer daquela primeira mordida. Eu sentia aquela fumaça cada vez mais próxima, meu coração acelerava. Até que...MORDI, e não conseguia falar nada mais do que apenas: HUUUMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM...
Era todo e qualquer som que eu conseguia emitir enquanto destroçava a tapioca, aquele momento eu tenho certeza que foi único. O primeiro contato com a TAPIOCA DE PRESTÍGIO, eu tive um orgasmo culinário e disso não tenho dúvida. Todos na mesa ficaram com água na boca, e eu não conseguia oferecer, não conseguia desgrudar daquela DE-LÍ-CI-A. E quanto mais eu triturava entre os meus dentes, podia sentir o gosto do recheio e ao mesmo tempo identificar os ingredientes do qual ele era composto. Era chocolate, com coco e com queijo misturado à goma da tapioca. Combinação perfeita, que leva qualquer um ao delírio.
O meu dia foi salvo graças aquela iguaria. Dormi sentindo o gosto dela em minha boca. E eu que pensava que quem seria a salvadora do meu dia seria aquela vendedora, estava completamente enganado, jamais imaginaria que a Tapioca de Prestígio era a grande heroína.

Ainda sinto o seu gosto doce na minha boca... Um sabor que vai permanecer durante muito tempo no meu paladar até o nosso próximo encontro.

VALEU!!

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Ilusão x Razão


[No coração ficaram muitas palavras, um vocabulário inteiro de ilusão. Mas antes que eu me esqueça, e tudo se acabe eu preciso dizer a verdade. É IMPOSSÍVEL... é impossível esquecer você, é impossível esquecer o que vivi, impossível esquecer o que senti. Tudo que morre fica vivo na lembrança. Como é difícil viver carregando um cemitério na cabeça.]


Hoje ao acordar logo percebi que a música que estava embalando o nosso amor no meu sonho, era a mesma música que estava tocando na rádio no momento em que acordei. E na mesma hora, voltei a me detiar e não pude deixar de relembrar aquele sonho perfeito, onde o amor reinava, onde o que era dado ao mesmo tempo era recebido, e o mais importante, na mesma proporção.


Enquanto a música tocava novamente, eu relembrava cada detalhe, e a minha imaginação me iludia, me levava pro PARAÍSO, me fazendo crer que aquilo tudo era verdade, que finalmente eu estava sendo recompensado por todo o sofrimento vivido. Era tudo muito lindo, que eu não queria abrir os olhos pra não perder nenhum momento ao seu lado, eu estava feliz... muito feliz. Mas a razão gritou aos meus ouvidos dizendo: "Ninguém pode encontrar a felicidade alimentando ilusões que o tempo vai destruir. Acorda, está na hora!" E então abri os olhos e percebi que fora apenas um sonho, um pensamento, e que tudo estava na mesma. Eu aqui... Você aí.


Enfim, tive que aceitar a dura realidade, a mais pura verdade [Você não estava ali... ao meu lado]. E foi preciso seguir em frente, erguer a cabeça e ter que deixar você ir. Ou eu fazia isso, ou senão ficava imerso em ilusões e o meu dia seria inútil. Sim! INÚTIL... Porque eu bem sei que não pensas em mim [Ou pensa?]. Então que proveito eu teria do dia? Alimentar mais ainda as ilusões, e lá na frente sofrer, sofrer e sofrer!?

Era tudo que me restaria, mas graças a minha razão pude salvar o meu dia. E a razão é, de certa forma, o extremo oposto de achar e sentir.


P.S.: ESVTA

domingo, 4 de maio de 2008

Desejo Não é Carência

O desejo tem suas leis. Precisa de regras até para perder as regras. Não se adota de qualquer jeito. O desejo não pode ser humilhado e ofendido, não é passageiro e involuntário. O desejo investiga seu amor como se fosse sua morte. O desejo tem responsabilidade, por mais que isso pareça despropositado. O desejo apresenta ética, princípios, caráter. Não é inconseqüente, como se convencionou chamá-lo. O desejo não apela para golpes baixos. O desejo não suporta quem aproveita a carência de outro para se aproveitar, que finge amizade para seduzir. Que é educado apenas para agradar, que se julga melhor do que o seu próprio desejo. Que escuta confidências para avançar o corpo. Que envenena para se aproximar. Que dá um ombro cobiçando a perna. Que mexe nos cabelos para tapar os olhos. Que não respeita a fragilidade, as dúvidas e as inquietações de uma crise. Que se esbalda no medo para oferecer proteção. Que apressa a mulher para esquecê-la, que não se afasta um passo, um pouco, para lembrá-la. Que invade a intimidade para expô-la ainda mais. Que é dedicado na véspera e brusco na despedida. Que não observa o quarto para recolher as roupas. Que culpa o desejo pela posterior falta de desejo. Que diz sim já antecipando o não. Que afoba para destruir, que não estará depois da espuma para alinhar o mar. Que espanta as aves de perto para não ser contrariado. Que encontra desculpas para se esconder. Que não paga o insulto de viver. Que mutila o braço do rio por não saber segui-lo.

O verdadeiro desejo espera a pessoa se recompor, espera a serenidade, que ela fique mais forte e possa escolher uma nudez que não seja tolerância e fraqueza. É devagar e denso, raiz carregada do visco e das sombras, quietude amadurecida do sumo e da nata.
O verdadeiro desejo não teme inclusive o risco de ser recusado. Não é uma circunstância, é linguagem. Como uma foto, o desejo não será dobrado. Como uma foto, o escrito vai no verso, não sobre a imagem.

O verdadeiro desejo não é predatório, não é egoísta; é generoso, se preocupa em chegar ao final obediente ao início, em chegar ao início obediente ao final. Não se rebaixa. Não significa um alívio, mas a contenção, a alegria alta da corda de um sino. É muitas vezes prender o prazer para se conhecer mais.

Fabricio Carpinejar

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Quando me amei de verdade

“Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E então pude relaxar. Hoje sei que isso tem nome... Auto-Estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra as minhas verdades. Hoje sei que isso é... Autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento. Hoje chamo isso de... Amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém, apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é... Respeito.

Quando me amei de verdade, comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável. Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse pra baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo. Hoje sei que se chama... Amor-Próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro. Hoje faço tudo o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo. Hoje sei que isso é... Simplicidade.

Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei menos vezes. Hoje descobri a... Humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece. Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.

Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada. Tudo isso é... Saber Viver!


(Charles Chaplin)