(Confissões de uma Águia misteriosa)

Dor? Sofrimento? Sim, sinto e tenho, mas nada é fácil nesse mundo. Enfim, se você se conforma com a vida que tem, é porque tem medo de tentar, e eu não tenho e lutarei até o fim.

Sobre a Águia

Minha foto
Eu não sou nada. Não posso querer ser nada. Mas tenho em mim todos os sonhos do mundo... Uma coisa é escrever como poeta, outra como historiador: o poeta pode contar coisas não como foram, mas como deveriam ter sido, enquanto o historiador deve relatá-las não como deveriam ter sido mas como foram, sem acrescentar ou subtrair da verdade o que quer que seja.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

O Professor é Sempre Culpado

Quando o professor...

É jovem, não tem experiência.
É velho, está superado.
Não tem automóvel, é um coitado.
Tem automóvel, chora de "barriga cheia".
Fala em voz alta, vive gritando.
Fala em tom normal, ninguém escuta.

Não falta às aulas, é um "Caxias".
Precisa faltar, é "turista"
Conversa com outros professores, está "malhando" os alunos.
Não conversa, é um desligado.
Dá muita matéria, não tem dó dos alunos.
Dá pouca matéria, não prepara os alunos.

Brinca com a turma, é metido a engraçado.
Não brinca com a turma, é um chato.
Chama à atenção, é um grosso.
Não chama à atenção, não sabe se impor.

A prova é longa, não dá tempo.
A prova é curta, tira as chances dos alunos.
Escreve muito, não explica.
Explica muito, o caderno não tem nada.

Fala corretamente, ninguém entende.
Fala a "língua" do aluno, não tem vocabulário.
Exige, é rude.
Elogia, é debochado.

O aluno é reprovado, é perseguição.
O aluno é aprovado, "deu mole".

É, o professor está sempre errado mas,
se você conseguiu ler até aqui, agradeça a ele!

(autor desconhecido)


FELIZ DIA DO PROFESSOR!!

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Encontros e Desencontros VII

Olá queridos seguidores, preciso contar uma coisa muito engraçada que me aconteceu hoje.
É uma coisa estranha e ao mesmo tempo engraçada. Fui ao banco, e quando saí, percebi um homem encostado no carro e me olhando, não senti medo porque não parecia ser mal. Quando passei pelo rapaz, ele comentou algo sobre a greve dos bancos. Perguntou quando será que vai sair. Eu respondi que não tinha a menor ideia. Aí ele disse que eu parecia demais com um aluno dele, perguntou quantos anos eu tinha. Respondi e em seguida perguntei o que ele ensinava. Falei que também era professor...
Aí ele disse que ia se operar e que ia se afastar uma semana da escola. Comentei que vida de professor não é mole. Ele me disse que a cirugia era rápida. Se operava de manhã e de tarde já estava em casa. Perguntei de que ele ia se operar. Ele respondeu: "- Fimose." Assim na maior, sem nem titubear.
Foi aí que percebi que já estávamos num diálogo, e o rapaz tinha segundas intenções. Confirmei minhas suspeitas quando ele perguntou se tinha algum banheiro por perto. O rapaz que nem me conhecia, queria mostrar o seu pênis pra mim. Quase tenho uma crise de riso na frente dele, mas me controlei. Então ele continuou nesse papo. Eu fui dando corda pra saber até onde ele queria chegar com todo esse arrodeio. Apesar de já saber o que ele queria.
Continuei dando corda, estava achando aquilo tudo muito engraçado. Mas chegou uma hora qye fiquei com medo. Porque eu tinha sacado dinheiro. E então fiquei pensando se tudo aquilo não era uma armação pra me assaltar. Ou então era um cara muito louco por sexo, desses que não saem do armário, e ficam pegando os garotinhos escondido. Quase ri na cara dele, estava muito hilário aquele papinho. Me despedi e saí, mas ele me chamou e pediu para que eu não comentasse com ninguém. Falei pra ele ficar tranquilo.
Até parece que eu vou sair por aí comentando uma coisa dessas, aqui eu sei que é muito seguro, e afinal, o que vou ganhar falando dos outros. Não me interessa nem um pouco o que ele faz, ou o que ele gosta de fazer.
Voltei pro carro achando a maior graça nisso tudo. Não era assalto porque senão ele teria me acompanhado até o carro. Com certeza era um rapaz subindo pelas paredes, querendo transar com um homem. Me arrependi de não ter perguntado se ele era gay. Teria deixado ele muito sem graça.
Essas coisas já acontecem comigo. Estava super ansioso para chegar em casa, e escrever sobre esse acontecido. Afinal de contas esse é um típico "Encontro e Desencontro."
Pessoas loucas e sem noção que chegam perto de mim.
Só escrevendo para ficar registrado. Tem encontros que nos deixam algum aprendizado, outros que nos fazem rir. Quando eu estiver bem velhinho, vou reler todos esses encontros e desencontros loucos e estranhos, e darei muitas risadas com alguns e aprenderei mais com os outros.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Infância

Confesso que desde o meu aniversário que queria ter postado alguma coisa aqui, mas não sei o que me deu. Não sei se foi esquecimento ou se foi falta de tempo ou talvez preguiça mesmo. Não sei dizer, porém hoje dia das crianças achei um tempinho nesse feriado para postar alguma coisa. E nada melhor do que falar um pouco de quando eu era criança. Aí vai mais um encontro e desencontro.

Feliz dia das crianças.

Pois é, hoje é o dia dedicado as crianças. Eu mesmo sou uma. Na maioria das vezes sou um adulto cheio de responsabilidades, e em outras vezes sou uma criança ingênua e imatura. Mas se pensar bem. Todas as pessoas são assim.
Estava me lembrando aqui de quando eu era criança. Não tinha problemas nenhum, o único problema era saber onde ia ser a brincadeira. Os estudos não eram tão pesados, as responsabilidades não eram tão grandes, e as contas? Nem precisava me preocupar. Mas as coisas mudam, a vida muda. E comigo não ia ser diferente, afinal de contas sou um ser humano.
E é engraçado, porque eu era uma criança que queria ser grande. Me comportava como gente grande. E percebo que perdi muito tempo da minha infância querendo ser adulto, e hoje vejo que ainda sou assim. Sou jovem, mas me sinto mais adulto do que realmente sou. Não sei se isso é culpa minha, talvez não. Vou começar a acreditar no que as pessoas falam. Dizem que sou precoce demais. E creio que aí esta a explicação para o meu comportamento quando criança. Não sei se é bom ou ruim. O fato é que aproveitei e aproveito cada fase da minha vida. Só não fico estendendo demais. Chega uma hora que eu canso e já estou em outra fase.
Só que ultimamente o tempo tem passado rápido demais. Quando menos espero já estou com mais um ano nas costas. E as coisas que tinha planejado já seguem outro rumo...
Estranho, porém com total sentido. Nada acontece por acaso, nem os mais simples gestos e comportamentos.