(Confissões de uma Águia misteriosa)

Dor? Sofrimento? Sim, sinto e tenho, mas nada é fácil nesse mundo. Enfim, se você se conforma com a vida que tem, é porque tem medo de tentar, e eu não tenho e lutarei até o fim.

Sobre a Águia

Minha foto
Eu não sou nada. Não posso querer ser nada. Mas tenho em mim todos os sonhos do mundo... Uma coisa é escrever como poeta, outra como historiador: o poeta pode contar coisas não como foram, mas como deveriam ter sido, enquanto o historiador deve relatá-las não como deveriam ter sido mas como foram, sem acrescentar ou subtrair da verdade o que quer que seja.

domingo, 30 de dezembro de 2012

Adeus Ano Velho



Momentos finais. 
Chegou o fim de 2012. E o que você fez?
Tanta coisa aconteceu nesses 365 dias. Tanta coisa eu fiz, e tantas deixei de fazer. Não tenho do que me arrepender. O ano de 2012 foi incrível para mim. Ri muito, chorei um bocado. Me descabelei, me angustiei, inventei novidades. Firmei compromissos, conheci novas pessoas, uns se tornaram amigos, outros deixaram lições... Enfim, meu ano teve altos e baixos. E eu só tenho a agradecer por tudo. 
Dos momentos ruins eu só levo as lições, as lembranças ficam para trás. Os momentos péssimos, eu quero esquecer. Os momentos bons vão junto comigo. Os maravilhosos jamais largarei deles. 
Quero deixar em 2012 tudo o que me fez chorar, que me deixou com insônia, que me fez ver o lado ruim da vida.
Para 2013 levo a alegria, a esperança de uma nova vida, plena, serena e feliz.

Desejo a todos um feliz Ano Novo, que ele venha regado de realizações e muita esperança. Que o amor prevaleça diante das guerras, da violência, do preconceito. Que todos nós, seres humanos, pecadores, consideremos justa toda forma de amor.

"Adeus ano velho. Feliz ano novo. Que tudo se realize no ano que vai chegar..."

FELIZ 2013!!!!

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Simplesmente EU

Já escondi um amor com medo de perdê-lo; Já perdi um amor por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo; Já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida... e me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono; Já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram; Já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou; Já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois... Já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância a pessoas que amava, para mais tarde chorar quieto em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza; Já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena; Já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crise de riso quando não podia...
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar e já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns... Outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, e também para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo mais feliz.
Já inventei histórias de final feliz, para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade.
Já tive medo do escuro. Hoje no escuro me acho, me agacho, fico ali.
Já caí inúmeras vezes, achando que não iria me reerguer; Já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria, apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro por ele levar alguém que eu amava embora.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo", e descobri que não eram.
Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada, e foram e sempre serão especiais para mim.
Não me deem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração.
Não me façam ser o que eu não sou.
Não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente.
Não sei amar pela metade,
Não sei viver de mentiras,
Não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesmo.. mas com certeza não serei o mesmo para sempre.
Gosto de venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!

[Clarice Lispector]

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

O Valor



Um famoso palestrante começou um seminário numa sala com 200 pessoas, segurando 
uma nota de R$ 100,00.

Ele perguntou: 
“Quem de vocês quer esta nota de R$ 100,00?” 

Todos ergueram a mão...

Então ele disse: 
“Darei esta nota a um de vocês esta noite, mas primeiro, deixem-me fazer isto...” Então, ele amassou totalmente a nota. 
E perguntou outra vez: “Quem ainda quer esta nota?” 
As mãos continuavam erguidas. E continuou: “E se eu fizer isso...” Deixou a nota cair no chão, começou a pisá-la e esfregá-la. Depois, pegou a nota, agora já imunda e amassada e perguntou: “E agora?” “Quem ainda vai querer esta nota de R$ 100,00?” Todas as mãos voltaram a se erguer. O palestrante voltou-se para a platéia e disse que lhes explicaria o seguinte: “Não importa o que eu faça com o dinheiro, vocês continuaram a querer esta nota, porque ela não perde o valor.

Esta situação também acontece conosco. Muitas vezes, em nossas vidas, somos amassados, pisoteados e ficamos nos sentindo sem importância. Mas não importa, jamais perderemos o nosso valor. Sujos ou limpos, amassados ou inteiros, magros ou gordos, altos ou baixos, nada disso importa! Nada disso altera a importância que temos. O preço de nossas vidas, não é pelo que aparentamos ser, mas pelo que fizemos e sabemos.”

Agora, reflita bem e procure em sua memória:
Nomeie as 5 pessoas mais ricas do mundo.
Nomeie as 5 últimas vencedoras do concurso de Miss Universo.
Nomeie 10 vencedores do prêmio Nobel.
Nomeie os 5 últimos vencedores do prêmio Oscar, como melhores atores ou atrizes.
Como vai? Mal, né? Difícil de lembrar? Não se preocupe. Ninguém de nós se lembra dos melhores de ontem.
Os aplausos vão-se embora. Os troféus ficam cheios de pó. Os vencedores são esquecidos.

Agora faça o seguinte:
Nomeie 3 professores que te ajudaram na tua verdadeira formação.
Nomeie 3 amigos que já te ajudaram nos momentos difíceis.
Pense em algumas pessoas que te fizeram sentir alguém especial.
Nomeie 5 pessoas com quem transcorres o teu tempo.
Como vai? Melhor, não é verdade?

As pessoas que marcam a nossa vida não são as que têm as melhores credenciais, com mais dinheiro, ou os melhores prêmios.
São aquelas que se preocupam conosco, que cuidam de nós, aquelas que, de algum modo, estão ao nosso lado.


[Autor Desconhecido]

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Pensamento

Chorar não resolve.
Falar pouco é uma virtude.
Aprender a colocar-se em primeiro lugar não é egoísmo.
Para qualquer escolha, segue-se alguma consequência.
VONTADES TEMPORÁRIAS NÃO VALEM A PENA.
Quem faz uma vez não faz duas necessariamente, mas quem faz dez... com certeza faz onze.
Perdoar é nobre.
Esquecer é quase impossível.
Quem te merece não te faz chorar.
Quem gosta cuida.
O QUE ESTÁ NO PASSADO TEM MOTIVOS PARA NÃO FAZER PARTE DO PRESENTE.
Não é preciso perder para aprender a dar valor;
E os amigos ainda se contam pelos dedos.
Aos poucos, percebes o que vale a pena, o que se deve guardar para o resto da vida e o que nunca deveria ter entrado nela.
Não há como esconder a verdade, 
Nem há como enterrar o passado.
O tempo vai sempre ser o melhor remédio, 
Mas os seus resultados nem sempre são imediatos.

Charlie Chaplin

A Traição



De todas as situações a mais difícil para o homem assimilar é aquela que exige de nós o perdão, principalmente quando a situação em foco tem sua origem na traição.

A traição vem há muito tempo acompanhando o curso da historia da humanidade. Companheira da dupla personalidade tem causado grandes danos àquele que cai como sua vitima, pois que os trabalhadores do cristo recebem no plano espiritual inúmeros seres que se suicidaram após descobrirem terem sido traídos. Na verdade o suicídio se constitui em mais um engano, porque um erro não justifica outro.

Os trabalhadores do bem ainda passarão muito tempo trabalhando as consciências humanas para a questão da fidelidade ou como podemos deixar as coisas mais abrangentes para o conceito de honestidade.

Infelizmente, são poucos os que compreenderam Jesus, no momento em que, endereçando doce olhar a Madalena disse “VAI E NÃO PEQUES MAIS”.

A multidão estava a ponto de apedrejá-la, então Jesus os fitou e olhando em seus olhos, ditou esta bela lição de sua grande sabedoria “ATIRE A PRIMEIRA PEDRA AQUELE QUE NUNCA PECOU”.

Belíssima mensagem dos ensinamentos do mestre, mas decorridos mais de dois milênios ainda não assimilamos a sua grandeza, pois que pelas nossas imperfeições somos completamente corruptíveis, basta uma rápida revisão em nossos procedimentos perante a vida, para logo constatarmos que muitas vezes nós fomos desonestos com o que professamos e conosco mesmos.
Durante o terceiro milênio irão encarnar na terra inúmeros espíritos com a missão de semear os ensinamentos da boa nova, e com isso reforçar a questão da fidelidade e da honestidade, pois que a sociedade humana caminha para uma unicidade através das vibrações que regem os nossos pensamentos.

Achamos que diante de todas as dificuldades enfrentadas pelo espírito humano em sua ascensão em busca da felicidade, só existe um caminho por onde andaremos com segurança, através do evangelho de Jesus, que a doutrina espírita busca exprimir em seu aspecto mais Cristão.
Portanto tomemos o caminho da verdade, porque como um dia nos alertou o grande mestre, ”TODO AQUELE QUE TRAI E DIGNO DO NOSSO PERDÃO, MAS NÃO DA NOSSA CONFIANÇA”.

Mensagem psicografada por CARLOS DANIEL. EM 13/12/96.

[Mensagem tirada do blog Tarefeiros da Paz]

domingo, 18 de novembro de 2012

Não julgue as pessoas, você não sabe qual é a realidade delas...


Um médico entrou no hospital com pressa depois de ser chamado a uma cirurgia de emergência. El

e respondeu ao chamado, o mais rápido possível, mudou de roupas e foi diretamente para o bloco cirúrgico. Ele encontrou o pai do menino indo e vindo na sala de espera do médico. Depois de vê-lo, o pai gritou:

"Por que você tomou todo esse tempo para vir, não sabia que a vida de meu filho está em perigo... você não tem senso de responsabilidade??"

O médico sorriu e disse: 


"Desculpe, eu não estava no hospital e eu vim o mais rápido que pude depois de receber a chamada... E agora, eu gostaria que você se acalmasse para que eu possa fazer o meu trabalho"

"Me acalmar? E se fosse seu filho quem estivesse nesta sala agora, você estaria calmo? Se o seu filho fosse agora o que estivesse morrendo?" Disse o pai irritado

O médico sorriu novamente e respondeu:. 


"Eu vou dizer o que disse Jó na Bíblia: Do pó viemos e ao pó voltaremos, bendito seja o nome de Deus. Os médicos não podem prolongar a vida. Vou interceder por seu filho, vamos fazer todo o possível pela graça de Deus "

"Dar conselhos quando não estamos em situaçao é tão fácil", murmurou o pai.

A cirurgia levou algumas horas, depois que o médico saiu feliz, "Graças a Deus! Seu filho está salvo!"

E sem esperar por uma resposta do pai, com muita pressa olha para o relógio e foge. Ao mesmo tempo que vai, ele disse: "Se você tiver alguma dúvida, pergunte a enfermeira!"


"Por que é tão arrogante? Não podia esperar mais alguns minutos para eu pedir mais informações sobre o estado do meu filho?"

E a enfermeira, cheia de lágrimas pelo seu rosto:

"O filho do Dr. morreu ontem em um acidente de estrada, o médico estava no cemitério quando você chamou para realizar a cirurgia do SEU FILHO. E agora que ele salvou a vida de seu filho, ele correu para terminar o sepultamento de seu filho."

Nunca julgue ninguém, porque você nunca sabe nada sobre a vida dessa pessoa e o que está acontecendo na vida dela.





[Caio F. Abreu]

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Presente


O namorado deu de presente a sua namorada uma boneca. Ela com raiva pegou a boneca e jogou no meio da rua , bem na hora que seu namorado chegou. 
Ele disse: Porque você jogou fora a boneca ? 
Ela respondeu: Porque não gostei do presente. 
Ele foi pegar a boneca, quando um carro o atropelou causando de imediato sua morte. No dia do enterro sua namorada chorando muito pegou a boneca e abraçou. E a boneca falou: QUER CASAR COMIGO ? 
Então, ela emocionada deixou a boneca cair, e do bolso esquerdo da boneca caíram 2 alianças... junto estava escrito! "AME O QUE VOCÊ TEM, ANTES QUE A VIDA LHE ENSINE A AMAR O QUE VOCÊ PERDEU."



Que trágico, não?! 

Mas parece que é só assim que as pessoas aprendem. Quando perde algo.
Não deixe que isso aconteça com você. Ame cada dia como se fosse único. Ame o presente. Receba tudo o que lhe for dado de coração. 
Ame, apenas ame verdadeiramente. 

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Não mais

No início uma desilusão.
Sofria por ter sido preterido.
Chorei com lágrimas vindas do coração.
Um amor que parecia puro fora diluído.

Não durou muito a tristeza.
Alguém lá em cima teve dó de mim.
Tratou logo de mandar um amor cheio de beleza.
Porque não dizer um querubim.

Meu coração machucado e cheio de cicatrizes
Fora então surpreendido com um antídoto.
Um amor puro e verdadeiro
Apagaram os dias infelizes.

Amei,
Chorei,
Sofri,
Me desesperei.

Amei de novo.
Desta vez encontrei uma razão para viver
Amar em paz,
E não mais sofrer.

Pois o amor é a coisa mais triste
Como diz o poeta,
Quando se desfaz.
Então fim nunca mais.

Leonardo Fernandes



terça-feira, 13 de novembro de 2012

"SE..."

"Se..."
Todos nós já iniciamos uma frase dessa forma, pelo menos uma vez, não é? "Se eu não tivesse feito isso", "Se eu tivesse feito aquilo". Às vezes, é bom olhar para o passado para ver o que fizemos certo e errado. É uma forma boa de seguir em frente com mais confiança, sabendo que não cometerá os mesmos erros novamente. 

A mulher de Ló vivia numa cidade bastante corrompida. Quando Deus não pôde mais suportar a impiedade daquele lugar, enviou seus anjos, na forma de homens, para a casa de um homem justo chamado Ló, para avisá-lo de que Deus iria destruir aquela cidade. Crendo nos anjos, Ló correu para falar com seus genros e filhas: 

"Saí deste lugar, porque o Senhor há de destruir a cidade!"
Gênesis 19.14

Mas eles não acreditaram. Até mesmo sua esposa e seus filhos hesitaram, então os anjos tiveram que agarrar pela mão e levá-los para fora da cidade, antes de terem orientado a não olhar para trás. Você percebe o tamanho do amor de Deus? Ele já tinha avisado que iria salvá-los e mesmo assim demoraram, Deus poderia muito bem ter deixado eles para trás, mas Ele cumpriu com o que tinha dito.

"Ele, porém, demorava-se, e aqueles homens lhe pegaram pela mão, e pela mão de sua mulher e de suas duas filhas, sendo-lhe o SENHOR misericordioso, e tiraram-no, e puseram-no fora da cidade. E aconteceu que, tirando-os fora, disse: Escapa-te por tua vida; não olhes para trás de ti, e não pares em toda esta campina; escapa lá para o monte, para que não pereças"
Gênesis 19.16-17

Porque os anjos disseram isso? Seria um teste de obediência? Seria uma simbologia para deixar para trás o mal e olhar para frente, em direção às promessas e à provisão de Deus? O texto não diz nada, entretanto a mulher de Ló não passou no teste. Ela deve ter pensado: "Passei tantos anos construindo uma casa e agora tudo vai ser destruído?" Como resultado de sua desobediência à ordem dos anjos:

"E a mulher de Ló olhou para trás e ficou convertida numa estátua de sal"
Gênesis 19.26

Entenda isso como um castigo para nossos "Se...". A mulher de Ló nos mostra que nem sempre olhar para trás é uma boa ideia. Pode até ser perigoso. Se você passar o tempo todo atolada nas suposições a respeito do passado, não causará nenhum impacto no presente nem no futuro. A menos que abra mão de suas mágoas, de seus pertences e de todas as coisas que a fazem afundar, imaginando como tudo seria diferente "se...!" isso ou "se..." aquilo. Se não fizer isso, você nunca será capaz de experimentar a vida cheia de alegria que Deus planejou pra você.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Devaneios de Brigite 4

Olá queriditos e queriditas,

Não preciso nem falar sobre a minha ausência, mas é que estava muito ocupada cuidando do meu maridão. Pois é, como disse anteriormente não gosto de ficar trocando assim de homem. Então, claro que de quem estou falando é do Diogo, aquele Coiso mais lindo. 
Se bem que estivemos muito mal estes dias. Houve a possibilidade, inclusive, do casamento acabar. Vou confessar que nunca pensei que fosse tão difícil relacionamentos.
Foram tantas revelações, tantas coisas vindo à tona... Deixem de ser curiosos que eu não vou falar que revelações são essas não. Rum!
Mas foram coisas que abalaram, e muito a nossa relação. Um peso que de repente me vi carregando sozinha. E não há nada pior do que uma confiança quebrada, um peso do mundo todo nas costas, eu tentando ajudar e errando. 
Me vi sem saída, fazendo coisas que nunca fiz, procurando agulha no palheiro, pior, achando a danada da agulha. Foi muita coisa em pouco tempo. Até que tudo transbordou, o que era óbvio que iria acontecer, porém inevitável pelas atitudes que estavam sendo tomadas. 
Mas aí, nós dois sentamos e conversamos seriamente. Desejando que tudo fosse resolvido de uma forma madura e sincera. E então a decisão foi tomada, recomeçar. Desta vez sem mentiras, sem joguinhos, sem esconder nada um do outro. Uma nova chance foi dada, esperanças renovadas. 
Foi preciso esvaziar tudo, deixar tudo bem resolvido: angústias expostas, desejos falados. Só assim para começar outra vez, e dessa vez eternamente. 
Claro, que brigas todo casal tem, mas quando a confiança é abalada, aí a briga é ainda pior. 
Por isso, moças e rapazes que agora leem esses meus devaneios, cuide bem de quem ama, nunca esqueça que a verdade é sempre o melhor caminho, pois a mentira sempre é desmascarada, e é aí que a confiança é posta em prova. 
Se ama de verdade, não minta, não traia, não deixe um amor morrer, ou virar ódio, por uma coisa que poderia ser resolvida com uma conversa franca. 

Eu e o Diogo estamos ainda nos primeiros dias desse recomeço. Mas já é nítida as mudanças que aconteceram. E vou dizer mais, me sinto tão mais leve, só de não ficar procurando agulha no palheiro, isso cansa demais. Ele falou que posso voltar a confiar nele, vou dá uma chance, afinal o amor perdoa tudo, e sempre vence no final. 
Viva o amor!

Beijinhos de uma Águia, que está num doloroso processo de renovação. 
[para quem não sabe do que estou falando entra aqui]

Brigite
Novembro 2012

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Como Manter um Amor



Toda vez que eu me sinto numa saia justa num relacionamento, sempre tento me lembrar dessa história. COMO MANTER UM AMOR.
Ao ler a história você vai dizer que é verdade e que é muito fácil, confesso que pode até ser fácil, mas não é tão simples quando se gosta de verdade, a gente sempre tende a fechar, a apertar com muita força, achando que assim estamos protegendo. E depois que não resta mais nada é que percebemos que não protegemos como devia.
Ainda bem que essa história nunca mais saiu da minha cabeça, e sempre tento encontrar o equilíbrio nas minhas ações e atitudes.
Que bom que a gente sempre pode mudar nossas atitudes, e que as mudanças sejam para o bem. SEMPRE. 



Uma mãe e a sua filha estavam caminhando pela praia.
Chegando em certo ponto a menina questionou: 
- Mãe, como se faz para manter um amor? 
A mãe olhou para a filha e respondeu: 
- Pegue um pouco de areia e feche a mão com força... 
A menina assim fez, e reparou que quanto mais forte apertava a areia com a mão com mais velocidade a areia se escapava, dizendo à sua mãe: 
- Mamãe, assim a areia cai! 
- Eu sei, agora abra completamente a sua mão... 
A menina assim fez, mas veio um vento forte e levou consigo a areia que restava em sua mão. 
- Assim também não consigo mantê-la na minha mão! 
A mãe, sempre a sorrir disse-lhe: 
- Agora pega outra vez um pouco de areia e mantenha a mão semi-aberta como se fosse uma colher... Bastante fechada para protegê-la e bastante aberta para lhe dar liberdade. 
A menina experimenta fazer isto e logo percebe que a areia não escapa da sua mão, sendo protegida do vento. 
A mãe então lhe diz: 
- É assim que se faz durar um amor... 
Se você quer muito alguma coisa, deixe-a livre. Se ela voltar será sua para sempre. Se não é porque nunca foi sua de verdade. 

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Não deixe o Amor morrer

VALE A PENA LER, É SURPREENDENTE!

Naquela noite,enquanto minha esposa servia o jantar, eu segurei sua mão e disse: "Tenho algo importante para te dizer". Ela se sentou e jantou sem dizer uma palavra. Pude ver sofrimento em seus olhos.

De r

epente, eu também fiquei sem palavras. No entanto, eu tinha que dizer a ela o que estava pensando. Eu queria o divórcio. E abordei o assunto calmamente.

Ela não parecia irritada pelas minhas palavras e simplesmente perguntou em voz baixa: "Porquê?" Eu evitei respondê-la, o que a deixou muito brava. Ela jogou os talheres longe e gritou "você não é homem!" Naquela noite, nós não conversamos mais. Pude ouví-la chorando. Eu sabia que ela queria um motivo para o fim do nosso casamento. Mas eu não tinha uma resposta satisfatória para esta pergunta. O meu coração não pertencia a ela mais e sim a Jane. Eu simplesmente não a amava mais, sentia pena dela.
Me sentindo muito culpado, rascunhei um acordo de divórcio, deixando para ela a casa, nosso carro e 30% das ações da minha empresa.

Ela tomou o papel da minha mão e o rasgou violentamente. A mulher com quem vivi pelos últimos 10 anos se tornou uma estranha para mim. Eu fiquei com dó deste desperdício de tempo e energia mas eu não voltaria atrás do que disse, pois amava a Jane profundamente. Finalmente ela começou a chorar alto na minha frente, o que já era esperado. Eu me senti libertado enquanto ela chorava. A minha obsessão por divórcio nas últimas semanas finalmente se materializava e o fim estava mais perto agora.

No dia seguinte, eu cheguei em casa tarde e a encontrei sentada na mesa escrevendo. Eu não jantei, fui direto para a cama e dormi imediatamente, pois estava cansado depois de ter passado o dia com a Jane.

Quando acordei no meio da noite, ela ainda estava sentada à mesa, escrevendo. Eu a ignorei e volteia dormir.

Na manhã seguinte, ela me apresentou suas condições: ela não queria nada meu, mas pedia um mês de prazo para conceder o divórcio. Ela pediu que durante os próximos 30 dias a gente tentasse viver juntos de forma mais natural possível. As suas razões eram simples: o nosso filho faria seus exames no próximo mês e precisava de um ambiente propício para preparar-se bem, sem os problemas de ter que lidar com o rompimento de seus pais.

Isso me pareceu razoável, mas ela acrescentou algo mais. Ela me lembrou do momento em que eu a carreguei para dentro da nossa casa no dia em que nos casamos e me pediu que durante os próximos 30 dias eu a carregasse para fora da casa todas as manhãs. Eu então percebi que ela estava completamente louca mas aceitei sua proposta para não tornar meus próximos dias ainda mais intoleráveis.

Eu contei para a Jane sobre o pedido da minha esposa e ela riu muito e achou a idéia totalmente absurda. "Ela pensa que impondo condições assim vai mudar alguma coisa; melhor ela encarar a situação e aceitar o divórcio", disse Jane em tom de gozação.

Minha esposa e eu não tínhamos nenhum contato físico havia muito tempo, então quando eu a carreguei para fora da casa no primeiro dia, foi totalmente estranho. Nosso filho nos aplaudiu dizendo "O papai está carregando a mamãe no colo!" Suas palavras me causaram constrangimento. Do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa, eu devo ter caminhado uns 10 metros carregando minha esposa no colo. Ela fechou os olhos e disse baixinho "Não conte para o nosso filho sobre o divórcio" Eu balancei a cabeça mesmo discordando e então a coloquei no chão assim que atravessamos a porta de entrada da casa. Ela foi pegar o ônibus para o trabalho e eu dirigi para o escritório.

No segundo dia, foi mais fácil para nós dois. Ela se apoiou no meu peito,eu senti o cheiro do perfume que ela usava. Eu então percebi que há muito tempo não prestava atenção a essa mulher. Ela certamente tinha
envelhecido nestes últimos 10 anos, havia rugas no seu rosto, seu cabelo estava ficando fino e grisalho. O nosso casamento teve muito impacto nela.
Por uns segundos,cheguei a pensar no que havia feito para ela estar neste estado.

No quarto dia, quando eu a levantei, senti uma certa intimidade maior como corpo dela. Esta mulher havia dedicado 10 anos da vida dela a mim.

No quinto dia, a mesma coisa. Eu não disse nada a Jane, mas ficava a cada dia mais fácil carregá-la do nosso quarto à porta da casa. Talvez meus músculos estejam mais firmes com o exercício, pensei.

Certa manhã, ela estava tentando escolher um vestido. Ela experimentou uma série deles mas não conseguia achar um que servisse. Com um suspiro, ela disse "Todos os meus vestidos estão grandes para mim". Eu então percebi que ela realmente havia emagrecido bastante, daí a facilidade em carregá-la nos últimos dias.

A realidade caiu sobre mim com uma ponta de remorso... ela carrega tanta dor e tristeza em seu coração... Instintivamente, eu estiquei o braço e toquei seus cabelos.

Nosso filho entrou no quarto neste momento e disse "Pai, está na hora de você carregar a mamãe". Para ele, ver seu pai carregando sua mão todas as manhãs tornou-se parte da rotina da casa. Minha esposa abraçou nosso filho e o segurou em seus braços por alguns longos segundos. Eu tive que sair de perto, temendo mudar de idéia agora que estava tão perto do meu objetivo.
Em seguida, eu a carreguei em meus braços, do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa. Sua mão repousava em meu pescoço. Eu a segurei firme contra o meu corpo. Lembrei-me do dia do nosso casamento.

Mas o seu corpo tão magro me deixou triste. No último dia, quando eu a segurei em meus braços, por algum motivo não conseguia mover minhas pernas.Nosso filho já tinha ido para a escola e eu me vi pronunciando estas palavras:"Eu não percebi o quanto perdemos a nossa intimidade com o tempo".

Eu não consegui dirigir para o trabalho... fui até o meu novo futuro endereço,saí do carro apressadamente, com medo de mudar de idéia... Subi as escadas e bati na porta do quarto. A Jane abriu a porta e eu disse a ela "Desculpe Jane. Eu não quero mais me divorciar".

Ela olhou para mim sem acreditar e tocou na minha testa "Você está com febre?" Eu tirei sua mão da minha testa e repeti "Desculpe,Jane. Eu não vou me divorciar. Meu casamento ficou chato porque nós não soubemos valorizar os pequenos detalhes da nossa vida e não por falta de amor. Agora eu percebi que desde o dia em que carreguei minha esposa no dia do nosso casamento para nossa casa, eu devo segurá-la até que a morte nos separe.

A Jane então percebeu que era sério. Me deu um tapa no rosto, bateu a porta na minha cara e pude ouví-la chorando compulsivamente. Eu voltei para o carro e fui trabalhar.

Na loja de flores, no caminho de volta para casa, eu comprei um buquê de rosas para minha esposa. A atendente me perguntou o que eu gostaria de escrever no cartão. Eu sorri e escrevi: "Eu te carregarei em meus braços todas as manhãs até que a morte nos separe".

Naquela noite, quando cheguei em casa, com um buquê de flores na mão e um grande sorriso no rosto, fui direto para o nosso quarto onde encontrei minha esposa deitada na cama, morta.
Minha esposa estava com câncer e vinha se tratando a vários meses, mas eu estava muito ocupado com a Jane para perceber que havia algo errado com ela. Ela sabia que morreria em breve e quis poupar nosso filho dos efeitos de um divórcio - e prolongou a nossa vida juntos proporcionando ao nosso filho a imagem de nós dois juntos toda manhã. Pelo menos aos olhos do meu filho, eu sou um marido carinhoso.

Os pequenos detalhes de nossa vida são o que realmente contam num relacionamento. Não é a mansão, o carro, as propriedades, o dinheiro no banco. Estes bens criam um ambiente propício a felicidade mas não proporcionam mais do que conforto. Portanto, encontre tempo para ser amigo de sua esposa, faça pequenas coisas um para o outro para mantê-los próximos e íntimos. Tenham um casamento real e feliz!

Muitos fracassados na vida são pessoas que não perceberam que estavam tão perto do sucesso e preferiram desistir...

Valorize quem realmente te ama ...
Pensem nisso!!!

domingo, 21 de outubro de 2012

Devaneios VII




Podem me chamar do que quiserem, mas quando penso em casamento eu imagino que o mesmo seja para o resto da vida. Eu quero isso pra mim.
Só que para isso acontecer o casal tem que estar em plena harmonia, tem que ser companheiros e amigos. Um acreditar e confiar no outro. E ambos renunciarem a vida de solteiro, principalmente, a coisas de solteiro. Em certas frases usar o tempo verbal correto. Tem 

que entender que UM CASAL é 1+1 e não 1/1. Claro que não vai deixar de ser quem é, apenas vai somar com o outro o que cada um é, e assim formar 2 em 1.
Lembrar sempre da frase: A CADA ESCOLHA UMA RENÚNCIA. E se escolheu ter alguém, então escolheu DIVIDIR TUDO, momentos felizes, momentos tristes, angústias, sofrimentos, alegrias, e tudo mais.
Agora se não está disposta a fazer nada disso, então não case. Continue vivendo a vida de solteiro, fazendo coisas de solteiro, e aí não irá magoar ninguém. Se escolheu casar, então procure deixar o passado pra trás e ser feliz no presente, adubando o futuro. 


E assim, ser feliz pra sempre.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Devaneios VI


A Lua simplesmente linda. Essa é a resposta de Deus dizendo que esse mês vai ser MARAVILHOSO... 
Lembro sempre de uma música quando vejo a lua tão bela como hoje. "... BASTA UM POUQUINHO DE MEL PRA ADOÇAR, DEIXA CAIR O SEU VÉU SOBRE NÓS. OH LUA BONITA NO CÉU, MOLHA O NOSSO AMOR..." 

E eu não posso deixar de acreditar, mais uma vez Deus me mostra o quão grande é o Seu amor por nós. E essa Lua linda que eu vi hoje, dia 1° de outubro, é a resposta que eu tanto esperava, de um recomeço maravilhoso, pleno, sincero e verdadeiro. Que seja ETERNO e PRA SEMPRE, mesmo que digam que o pra sempre não existe, mas para nós existirá.
Porque o que Deus uniu nem homem, nem o cão separará.

[SEMPRE]

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Devaneios V

Em um relacionamento, seja ele qual for, deve haver sempre RESPEITO, CUMPLICIDADE, COMPANHEIRISMO, FIDELIDADE e AMOR. O resto são consequências, boas, adquiridas com a VERDADE e a LEALDADE. Estas devem sempre existir, por mais doloroso que seja ouvir e falar. 
Para mim, esses são os ingredientes básicos para um relacionamento maduro, verdadeiro e duradouro. Repito, seja o relacionamento que for, a

mizade, namoro, casamento, todos levam esses ingredientes.
É por isso que muitos casamentos não são duradouros, as pessoas esquecem dos ingredientes principais. E aí eles se desfazem em cinzas.
Cuide bem do seu amor, dos seus amigos e amigas. As vezes perdemos pessoas importantes por conta do egoísmo e por subestimar a capacidade do outro. Seja leal com você mesmo.
Acredite, ninguém faz nada escondido nesse mundo. A verdade sempre vem à tona.
NÃO FAÇA AOS OUTROS O QUE VOCÊ NÃO QUER QUE FAÇAM A VOCÊ.

domingo, 1 de julho de 2012

Devaneios IV



As luzes da cidade começam a acender. Os raios de sol se despedem de mais um final de semana. Diferente do anterior, este final de semana foi lindo, mágico e romântico. Cada segundo que passamos juntos é especial e merece ser guardado para que sempre que possível seja lembrado. A noite chega bela e fria fazendo-me sentir aquela saudade, aquele aperto, aquela carência. Ainda sinto o cheiro dele pela casa, e confesso que é um vazio tremendo este apartamento sem ele.
Não consigo me imaginar sem ele. Sei que nada dura para sempre, mas espero que cada momento seja eterno enquanto dure. Cada música que escuto lembro-me dos sorrisos, das lágrimas, da pele, dos beijos apaixonados. Ele é o brilho dos meus olhos, é o meu sorriso. É o meu corpo inteiro a se arrepiar quando nos meus braços ele está. Ele é minha pele, minha proteção, meu calor. Ele é meu mundo, meu poder. E por minha vez eu sou o seu segredo mais oculto, o luar em plena luz do dia. Eu sou o seu cheiro a perfumar o nosso amor. Sou seu céu, seu inferno, sou seu tudo, seu nada. Acho que já somos dois em um.
Essa brisa fresca que alisa o meu rosto agora, me faz perceber como o mundo é cheio de cores frias quando ele está longe. Quando finalmente estamos juntos nos amando num amor tranquilo as cores voltam, mas não são somente cores quentes, é um arco-íris de cores vivas, brilhantes e reluzentes. Nesse momento olho para o céu em sua cor azul negresco com manchas brancas chamadas nuvens, e procuro uma estrela, mas não encontro nenhuma. A única estrela que brilha agora é ele no meu pensamento...
As pessoas se preparam neste instante para dormir o sono dos justos. A cidade se banha com a água vinda do céu. Faz um frio terrível. Terrível porque não o tenho ao meu lado. Escutei sua voz e parecia fria, sim, fria como esta noite. Mas a certeza que tenho é que o amor vence tudo e todos. E assim será para sempre. Chegou a minha vez de cair nos braços de Morfeu.

terça-feira, 12 de junho de 2012

Meu Maior Projeto





O tempo passa feito raio.
A cada dia cresce mais esse sentimento.
A vida toda foi um ensaio,
Para esse amor sem julgamento.


Com você tudo é perfeito,
E a vida não teria graça.
O nosso amor é sem preconceito,
E forte que não tem quem desfaça.


Minha boca procura a sua.
Quando estamos longe tudo é sede.
A verdade nua e crua,
É que sem você nada sucede.


O amor está por toda a parte.
Nos olhos o mesmo reflexo.
Você é a minha arte,
Envolvida num amplexo.


Será sempre o meu maior projeto,
Nessa vida e na outra,
Serei teu arquiteto,
E juntos seremos só afeto.


Você pra mim é tudo
Hoje me sinto um Rei.
E por isso que eu digo, não fico mudo:
Eu te amo e sempre te amarei.


Lhéo Fernandes

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Dia nublado



Certa manhã chuvosa e fria, Miguel acorda e tem que enfrentar mais um dia de trabalho árduo. Sem vontade e sem estímulo nenhum para o trabalho, ele se sente obrigado e pressionado para o tal exercício.
Levanta da cama e diz triste:

- Bom dia chuva! Bom dia céu nublado!

Seu amigo que dormia na cama ao lado ouviu quando ele se levantou e falou com o céu e com a chuva. Mas para tentar consolar Miguel, o amigo disse:

- Não fique triste meu querido Miguel. Na vida as vezes temos que seguir caminhos tortuosos e desestimulantes, mas tudo isso não é em vão.
- Como não? Todo dia é a mesma coisa: vou trabalhar sem estímulo e sem vontade nenhuma.
- E por que você não vai atrás de algo que o estimule?
- Porque aquilo que realmente amo fazer não me dá condições de sobreviver financeiramente. - Disse Miguel mais triste ainda.
- Entendo você, meu querido amigo, mas a vida só tem sentido quando fazemos algo com amor. E mesmo que aquilo que você esteja fazendo hoje não traz alegria alguma, tente tirar algo bom de tudo isso.
- Obrigado amigo, vou seguir seus conselhos.

E assim Miguel seguiu para o trabalho. Foi sem nenhuma pressa, mesmo estando atrasado. 
Orou, pedindo proteção e força de vontade para seguir em frente. Mais tarde, já no final do dia ele tem a maior surpresa da sua vida. Ganha o prêmio mais cobiçado de todo o mundo, e com isso está livre para fazer o que realmente ama, e faz com paixão.
Por fim ele entendeu que não devemos ficar reclamando de tudo, e já que está no caminho tortuoso, o melhor a fazer é sair dele da melhor maneira possível, encarando tudo com bom humor. E aguardar, pois se algo ainda não está bom, é porque não chegou no final. 
E agora Miguel só tem motivos para sorrir.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Devaneios de Brigite 3

Olá,
Cá estou novamente. Espero que tenham sentido uma saudadezinha da Brigite aqui. 
Pois bem, demorei a voltar, mas é que estava um pouco ocupada nesses últimos meses. Como falei nas postagens anteriores, não gosto de rotina, e por isso não paro em empregos. Esse foi um dos motivos da minha ausência, estava a procura de um emprego. 
E é nele que estou agora. Emprego novo, pessoas novas, isso é bom demais. Só que eu sou tão 'dada', que em menos de dois meses as pessoas já me conhecem e o que era novo já esta se tornando velho. Mas vou confessar uma coisa para vocês, tenho o maior problema em acordar cedo, porém eu prefiro trabalhar pela manhã sabe, porque as horas parece que passam mais rápido, quando menos espero já está acabando o meu horário de expediente. É bom demais.
O emprego é ótimo, as pessoas também, entretanto o salário é pior do que o de professora. Tenho tanta conta pra pagar que quando recebo o salário, ele não dura nem vinte e quatro horas na minha mão, as vezes sobra conta no final do mês, mas é aí que recorro ao meu maridão. Só que vamos combinar, depender de homem é regredir no tempo. Nós mulheres já conquistamos nossa independência, temos mais é que correr atrás de trabalho pra ganhar muito dinheiro e não depender de homem nenhum.


Ei, um segredinho nosso, quando o homem percebe que você não precisa dele para pagar as suas contas, ele fica tão inseguro nesse mundo que faz de tudo para que você dependa dele. E é aí minha filha, que você conquista o bofe de vez. 


Falando em maridão, essa é nova pra vocês né?!
Até a última postagem eu estava conhecendo o Diogo, mas menina, foi uma coisa tão rápida que quando menos esperei já estávamos morando juntos. Uma coisa de louco. Não podia ser diferente, sendo eu do jeito que sou. Mas o Diogo é o homem da minha vida, eu já disse isso antes, e agora estou reforçando. Nunca tinha encontrado ninguém como ele. Já estamos juntos há um pouco mais de seis meses, mas parece que faz tanto tempo, já temos tanta intimidade. Certas intimidades que nunca tive com nenhum outro homem, em nenhum dos outros relacionamentos. 
Na verdade, ainda não levei minhas roupas para a casa dele. Ando com minha malinha pra cima e pra baixo. Disse a ele que estou esperando uma aliança, afinal todo casal que se preze tem que firmar o compromisso. E tem mais, acha mesmo que vou deixar meu homem solto por aí?! Conheço bem as mulheres, e os homens também. Se vacilar vocês roubam na cara dura. Rum!
A aliança é só pra mostrar aos 'urubus' que aquele pedaço de carne, ou pra ficar mais romântico, aquele pedaço de mal caminho, já tem dona. Há quem diga que isso não quer dizer nada. Que não vai ser uma aliança no dedo que vai impedir de que algo aconteça. 
Concordo. 
Mas é melhor prevenir do que remediar. E tem mais, confio no meu taco e no meu gato. Se algo acontecer, e ele me abandonar, vou chorar alguns dias, mas não vou morrer não. Só que eu tenho uma certeza tão grande que vamos ficar velhinhos juntos que eu não sei explicar de onde vem. Continuo tão apaixonada que quando passo um dia longe dele só falto morrer de saudade. 
Voltando a questão da aliança, claro que no século que estamos vivendo isso é a maior besteira do mundo, mas eu sempre sonhei com um príncipe encantado, com um casamento de princesa, e que só sairia de casa depois de casar, assinar os papéis e colocar uma aliança no dedo. Cafona né?! Só que eu acho que é por isso que eu exijo uma aliança. 
Ah, e tem mais, quero um espaço para as minhas coisas na nossa casa. Tenho muitos livros, e não abro mão deles, tenho várias roupas, vestidos glamourosos e quero levar tudo para a nossa casa. Só que para isso tem que ter casamento de verdade. Falem o que quiser, mas eu sou assim mesmo. Pronto falei.


Menina como eu falei hoje. Disse tudo, ou melhor, quase tudo que estava guardado. Ainda deixei algumas coisas na caixinha de segredos. Afinal, estou no Mistérios de uma Águia. Pra fazer jus ao blog, tem que fazer um mistério né?!
Beijo e até a próxima.


Brigite
Maio 2012.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

"NÃO PAGO PEDÁGIO EM LUGAR NENHUM"





POLÊMICA!!!
Aluna de 22 anos afirma: "NÃO PAGO PEDÁGIO EM LUGAR NENHUM ". O texto está correndo o Brasil! LEIA:


É um absurdo o tal do pedágio. 
Estou colocando esse texto que encontrei no facebook sendo compartilhado por várias pessoas. Não sei muito bem de quem é o texto, porém parabenizo a estudante, Márcia dos Santos Silva, pela ousadia em divulgar o seu trabalho e assim deixar toda a população ciente daquilo que é nosso direito. 
Mas uma vez a população é roubada, a maioria sabe e mesmo assim não faz nada para mudar. Só em divulgar textos, como esse abaixo, para toda a população já é um grande passo.
Peço licença ao autor do texto para publicá-lo aqui no Mistérios de uma Águia, e assim poder divulgar para um número maior de pessoas... 
Vamos mudar isso, sejamos mais inteligentes e deixemos de ler e compartilhar coisas banais. 
Dar audiência e fama para fulana que chegou não sei de onde, para sicrano que está brigando em reality show ou coisa do gênero, me desculpem, mas é muita babaquisse. Ao invés de sermos tão babacas, vamos compartilhar e lutar por aquilo que é nosso direito. Ou então seremos sempre roubados na cara dura e não fazemos nada.


Leiam:

06/06/2011
"A Inconstitucionalidade dos Pedágios", desenvolvido pela aluna do 9º semestre de Direito da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) Márcia dos Santos Silva choca, impressiona e orienta os interessados.


A jovem acrescenta que "o direito de ir e vir é cláusula pétrea na Constituição Federal, o que significa dizer que não é possível violar esse direito. E ainda que todo o brasileiro tem livre acesso em todo o território nacional O que também quer dizer que o pedágio vai contra a constituição".


Segundo Márcia, as estradas não são vendáveis. E o que acontece é que concessionárias de pedágios realiza contratos com o governo Estadual de investir no melhoramento dessas rodovias e cobram o pedágio para ressarcir os gastos. No entanto, no valor da gasolina é incluído o imposto de Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico (Cide), e parte dele é destinado às estradas.


"No momento que abasteço meu carro, estou pagando o pedágio. Não é necessário eu pagar novamente Só quero exercer meu direito, a estrada é um bem público e não é justo eu pagar por um bem que já é meu também", enfatiza.


A estudante explicou maneiras e mostrou um vídeo que ensinava a passar nos pedágio sem precisar pagar. "Ou você pode passar atrás de algum carro que tenha parado. Ou ainda passa direto. A cancela, que barra os carros é de plástico, não quebra, e quando o carro passa por ali ela abre.


Não tem perigo algum e não arranha o carro", conta ela, que diz fazer isso sempre que viaja. Após a apresentação, questionamentos não faltaram. Quem assistia ficava curioso em saber se o ato não estaria infringindo alguma lei, se poderia gerar multa, ou ainda se quem fizesse isso não estaria destruindo o patrimônio alheio. As respostas foram claras. Segundo Márcia, juridicamente não há lei que permita a utilização de pedágios em estradas brasileiras.


Quanto a ser um patrimônio alheio, o fato, explica ela, é que o pedágio e a cancela estão no meio do caminho onde os carros precisam passar e, até então, ela nunca viu cancelas ou pedágios ficarem danificados. Márcia também conta que uma vez foi parada pela Polícia Rodoviária, e um guarda disse que iria acompanhá-la para pagar o pedágio. "Eu perguntei ao policial se ele prestava algum serviço para a concessionária ou ao Estado.


Afinal, um policial rodoviário trabalha para o Estado ou para o governo Federal e deve cuidar da segurança nas estradas. Já a empresa de pedágios, é privada, ou seja, não tem nada a ver uma coisa com a outra", acrescenta.
Ela defende ainda que os preços são iguais para pessoas de baixa renda, que possuem carros menores, e para quem tem um poder aquisitivo maior e automóveis melhores, alegando que muita gente não possui condições para gastar tanto com pedágios. Ela garante também que o Estado está negando um direito da sociedade. "Não há o que defender ou explicar. A constituição é clara quando diz que todos nós temos o direito de ir e vir em todas as estradas do território nacional", conclui. A estudante apresenta o trabalho de conclusão de curso e formou-se em agosto de 2008.


Ela não sabia que área do Direito pretende seguir, mas garante que vai continuar trabalhando e defendendo a causa dos pedágios.


E AGORA?

[texto tirado da seguinte página do facebook  http://www.facebook.com/photo.php?fbid=283389555016454&set=a.208023515886392.53909.100000362366230&type=1&theater ]

domingo, 22 de janeiro de 2012

Meia Noite em Paris



Woody Allen nos presenteia com mais uma de suas magníficas obras. Meia Noite em Paris é um filme super envolvente, e porque não dizer apaixonante.
Diferente do que li por aí, e do que ouvi de algumas pessoas. O filme não é um romance meloso em que passamos noventa minutos chorando ou torcendo para que o mocinho se case com a mocinha no final do filme. Muito pelo contrário, Meia Noite em Paris começa com um casal aparentemente apaixonado, que estão nos preparativos para o casamento. Só que a ideia central do filme não é o romance desse casal, e sim o lugar onde eles estão. A famosa Cidade Luz, onde tudo pode acontecer.
E acontece.
Quando os sinos da igreja soam as doze badalas, o espectador só falta entrar na tela para seguir pelo túnel do tempo com Gil, um apaixonado pelos escritores da década de 20. E é a partir da meia noite que ele embarca num carro antigo, levando o a conhecer uma Paris deslumbrante. Fora os grandes e renomados artistas da época como Salvador Dalí, Scott Fitzgerald, Pablo Picasso, Ernest Hemingway, Cole Porter, Luis Buñuel, entre outros, que aparecem dando conselhos e fazendo o protagonista refletir sobre sua obra, um romance inacabado.
O filme é simplesmente envolvente, e faz com que você torça para que chegue logo a meia noite para embarcar junto nesta fascinante viagem. Porém uma das lições de Allen, é quando nos faz refletir quanto a época em que vivemos. Nunca estamos satisfeitos com o presente. Quem nunca disse ou ouviu alguém dizer que uma determinada época era bem melhor do que a qual vivem hoje em dia. Eu mesmo já disse muitas vezes que queria poder voltar no tempo e ficar na década de 50. Para mim foi uma época maravilhosa.
E pela voz do personagem Gil, Allen nos diz que "A Era de Ouro" é sempre aquela anterior a qual estamos vivendo, e assim deixamos de aproveitar a nossa época pensando na época passada.
Enfim, Meia Noite em Paris nos faz ter a certeza de que o presente é insuficiente para quem não tem limites para sonhar, só que as vezes deixamos de perceber que o melhor momento é aquele onde se pode andar na chuva pela Cidade Luz, onde ela fica ainda mais linda e apaixonante.

Recomendadíssimo esse filme.
Não sou nenhum crítico de cinema nem tenho a pretensão de ser um. A minha intenção aqui é apenas dar a minha opinião às obras em que me chamam a atenção de alguma forma, ou para bom ou para ruim. E essa obra de Wood Allen me fez viajar a cada badalada do sino.

Escrito por Lhéo Fernandes
  

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Desejo Proibido - Parte II


...
Pois é, quando notei já estava dentro do apartamento do Marcos. 
O cheiro dele ainda mais forte me embriagando de um desejo louco. Comecei a andar por todos os cômodos, e a cada parte o meu desejo aumentava, já não tinha mais consciência de nada, tudo estava realmente fora de controle.
Entrei no seu banheiro, os meus músculos já estavam rígidos e tensos ao mesmo tempo. Eu sentia um misto de prazer e alegria por estar ali. Ousei ainda mais quando entrei em sua banheira nu, realizando fantasias que até então estavam apenas no meu pensamento. É bem verdade que eu estava sozinho, mas para mim era como se ele estivesse ali comigo, o seu cheiro era tão forte que parecia estar ao meu lado realizando todas as minhas fantasias mais ocultas. Comecei a me tocar como nunca tinha tocado antes. Parecia realmente outra mão se apossando do meu corpo. A mão do Marcos.
Saí da banheira, um desejo ainda mais intenso me levou até o seu guarda roupa, o cheiro pela casa já não me satisfazia, queria mais, quando notei já estava cheirando suas roupas, isso me fazia senti-lo mais presente. O tesão aumentou consideravelmente, estava quase no ápice quando abri sua gaveta de cuecas, isso me deixou tão louco que não pensei duas vezes comecei a levá-las ao meu nariz, comecei a gemer de prazer, aquilo nunca tinha acontecido comigo. Nunca me senti tão cheio de tesão e prazer como hoje.
Procurei loucamente por uma cueca usada, aquilo com certeza teria me deixado tão alucinado que teria gozado sem nem precisar me tocar. Mas por infelicidade, ou talvez felicidade, não encontrei a tal cueca. Continuei o sexo com a minha ilusão. Estava tudo muito perfeito, sonhei com isso há anos, e juro que naquele momento tudo era muito real. Cheirava suas cuecas loucamente como se estivesse passando minha boca pelo seu corpo, que tanto desejava.
Quando cheguei ao auge do meu tesão gozei como nunca tinha gozado antes. Foi o melhor sexo que já fiz em toda a minha existência até hoje. Gemia de prazer ainda com suas cuecas espalhadas pelo meu corpo.
Me recompus, olhei para o relógio e já estava na hora de Marcos chegar em casa, não queria que ele me visse ali, não saberia ou talvez não conseguiria explicar o que estava acontecendo. Mesmo estando confuso pelo almoço, não queria arriscar ter que encontrá-lo depois de tudo o que aconteceu ali. É melhor que tudo fique no meu pensamento como sempre foi. Não queria estragar a tarde maravilhosa que passei. Pois para mim foi real e ninguém vai tirar isso de mim.
Saí de lá sem deixar rastros, mas com uma sensação de prazer e liberdade. Nunca me senti tão feliz e realizado como estou me sentindo agora. O seu cheiro ainda está no meu nariz. Voltei para a praia e prometi para mim mesmo que ia levar esse segredo para sempre comigo. E que jamais deixarei que nada estrague a nossa amizade tão linda e verdadeira. Assim espero.
Posso ser feliz só tendo sua amizade, pois bem sei que daquele mato não sai cachorro.
Ou será que estou enganado? É melhor deixar tudo como está.

Denis.

Desejo Proibido - Parte I


Hoje aconteceu algo inesquecível. Desde sempre tive maior tesão no Marcos, meu melhor amigo. Como de praxe em todos os casos, esse desejo não era correspondido. No começo foi muito difícil lidar com a situação de estar perto dele e não poder tocá-lo, sentir o seu hálito e ter que me segurar para não beijá-lo. O tempo foi passando, e por gostar tanto do Marcos fui aceitando o que ele tinha para me oferecer no momento, apenas sua amizade. Que para mim já era o suficiente.
Porém, nunca tinha questionado o fato de eu me acostumar com tão pouco, comparado ao que sentia por ele. E o que eu sentia era algo muito forte, então aceitei que ele me desse metade da metade do meu sentimento por ele. Estava satisfeito, melhor uma amizade verdadeira do que um relacionamento conturbado. Sempre gostei das pessoas sem ser correspondido, amava sozinho e calado. Sofria, chorava, dava gargalhadas, sempre dialogando com o meu eu. Aprendi como controlar os desejos e as vontades, mas sempre havia um momento para colocar tudo para fora, mesmo esse momento sendo dentro de um quarto ou de um banheiro. Assim foi minha adolescência, então era expert em manipular os desejos e gozos febris. E no decorrer dos anos pra mim foi ficando fácil lidar com tudo isso.
Hoje almoçamos juntos como todos os dias, ele estava vestido com um jeans e uma camisa branca que mostrava as definições do seu corpo atlético, o seu cheiro aguçou o meu desejo. Era algo inebriante que mexia com os meus sentidos. Não sei o que tinha de diferente, mas depois de anos a chama do tesão reacendeu com todo gás, me deixando perdido novamente. Hoje parece que algo saiu do meu controle. Perdi completamente as rédeas do meu desejo. Durante o almoço passei o tempo todo incomodado com a situação, estava perturbado, o pior é que estava impossível de esconder. Ele, claro, percebeu algo, mas consegui desviar do assunto. Eu acho.
Até aí estava tudo bem, o que me confundiu mais ainda foi quando percebi olhares com segundas intenções da parte dele, e os toques demasiados da sua mão na minha quando estava contando sobre a próxima viagem de férias. Já não via a hora de voltar para o trabalho, só assim tinha algo para ocupar minha mente tão confusa. O trabalho ajudaria mesmo, se ele não trabalhasse na minha frente, e no mesmo escritório.
Dois anos depois de termos nos conhecido, começamos a trabalhar no mesmo lugar. Se eu não tivesse fazendo parte dessa história, poderia jurar que tudo é invenção ou então um conto qualquer de romance. Mas o pior: é tudo realidade.
Voltamos ao trabalho, só que eu não conseguia mais ficar ao lado dele, tudo estava fora de controle: o coração, os músculos e os desejos. Pedi folga ao chefe alegando não estar muito bem e que precisava ir ao médico urgente. Tudo caô, eu precisava mesmo era ficar longe do Marcos, o desejo só aumentava principalmente quando ele olhava para mim e mostrava o seu sorriso mais lindo. Não queria sentir aquilo, tudo ia tão bem. A nossa amizade já era forte e sincera. Não queria arruinar tudo que foi construído ao longo de dez anos.
Saí sem destino, perdido em meus próprios pensamentos. Fui sendo levado e acabei chegando à praia. Um ótimo lugar para refletir e colocar a cabeça no lugar. Fiquei horas conversando com o deus dos mares, pedindo ajuda para que tudo aquilo voltasse a ser adormecido ou até mesmo definitivamente esquecido, não deixando atrapalhar uma amizade tão bonita que foi construída a muito custo, pelo menos da minha parte. Mas parece que não fui atendido no meu pedido tão sincero. Depois de horas olhando para a imensidão do mar e procurando alguma resposta voltei para o carro e continuei rodando sem destino.
Cheguei em frente do seu apartamento, sabia que ele não estava, ainda não tinha acabado o expediente. Porém eu também sabia que o apartamento estava vazio, ele morava só. E um detalhe muito importante: não sei por que motivos, mas meses atrás ele tinha me dado uma cópia da chave. Talvez por ele ser tão esquecido e ter perdido as chaves várias vezes. Mas desde que ele me entregou essa cópia, nunca mais perdeu chave nenhuma. 
Queria muito não ter aquela chave naquele momento, sabia que estava fora de mim. Tinha medo de fazer algo que pudesse acabar a amizade. Entretanto o fato é que ela estava na minha mão e quando eu dei conta já estava dentro do apartamento...