(Confissões de uma Águia misteriosa)

Dor? Sofrimento? Sim, sinto e tenho, mas nada é fácil nesse mundo. Enfim, se você se conforma com a vida que tem, é porque tem medo de tentar, e eu não tenho e lutarei até o fim.

Sobre a Águia

Minha foto
Eu não sou nada. Não posso querer ser nada. Mas tenho em mim todos os sonhos do mundo... Uma coisa é escrever como poeta, outra como historiador: o poeta pode contar coisas não como foram, mas como deveriam ter sido, enquanto o historiador deve relatá-las não como deveriam ter sido mas como foram, sem acrescentar ou subtrair da verdade o que quer que seja.

domingo, 1 de julho de 2012

Devaneios IV



As luzes da cidade começam a acender. Os raios de sol se despedem de mais um final de semana. Diferente do anterior, este final de semana foi lindo, mágico e romântico. Cada segundo que passamos juntos é especial e merece ser guardado para que sempre que possível seja lembrado. A noite chega bela e fria fazendo-me sentir aquela saudade, aquele aperto, aquela carência. Ainda sinto o cheiro dele pela casa, e confesso que é um vazio tremendo este apartamento sem ele.
Não consigo me imaginar sem ele. Sei que nada dura para sempre, mas espero que cada momento seja eterno enquanto dure. Cada música que escuto lembro-me dos sorrisos, das lágrimas, da pele, dos beijos apaixonados. Ele é o brilho dos meus olhos, é o meu sorriso. É o meu corpo inteiro a se arrepiar quando nos meus braços ele está. Ele é minha pele, minha proteção, meu calor. Ele é meu mundo, meu poder. E por minha vez eu sou o seu segredo mais oculto, o luar em plena luz do dia. Eu sou o seu cheiro a perfumar o nosso amor. Sou seu céu, seu inferno, sou seu tudo, seu nada. Acho que já somos dois em um.
Essa brisa fresca que alisa o meu rosto agora, me faz perceber como o mundo é cheio de cores frias quando ele está longe. Quando finalmente estamos juntos nos amando num amor tranquilo as cores voltam, mas não são somente cores quentes, é um arco-íris de cores vivas, brilhantes e reluzentes. Nesse momento olho para o céu em sua cor azul negresco com manchas brancas chamadas nuvens, e procuro uma estrela, mas não encontro nenhuma. A única estrela que brilha agora é ele no meu pensamento...
As pessoas se preparam neste instante para dormir o sono dos justos. A cidade se banha com a água vinda do céu. Faz um frio terrível. Terrível porque não o tenho ao meu lado. Escutei sua voz e parecia fria, sim, fria como esta noite. Mas a certeza que tenho é que o amor vence tudo e todos. E assim será para sempre. Chegou a minha vez de cair nos braços de Morfeu.