(Confissões de uma Águia misteriosa)

Dor? Sofrimento? Sim, sinto e tenho, mas nada é fácil nesse mundo. Enfim, se você se conforma com a vida que tem, é porque tem medo de tentar, e eu não tenho e lutarei até o fim.

Sobre a Águia

Minha foto
Eu não sou nada. Não posso querer ser nada. Mas tenho em mim todos os sonhos do mundo... Uma coisa é escrever como poeta, outra como historiador: o poeta pode contar coisas não como foram, mas como deveriam ter sido, enquanto o historiador deve relatá-las não como deveriam ter sido mas como foram, sem acrescentar ou subtrair da verdade o que quer que seja.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

De volta

Olá meus amigos leitores. Atendendo a pedidos: ESTOU VOLTANDO.
Não sei se a minha criatividade continua a mesma. Mas vamos tentar, viajar, imaginar... Tentarei deixar esse blog mais específico. Não irei apagar as postagens anterior, porque ao relê-las percebi que foram muitos momentos marcantes, que cada um foi postado num determinando momento da minha vida... Então deixarei lá, para sempre que sentir saudade do passado fazer uma visitinha.
A partir de agora irei postar mais textos escritos por mim. Algumas crônicas, novos contos, alguns devaneios... Espero que fiquem do agrado de todos. E quem sabe, consiga assim criar coragem e escrever meu livro. (risos)

Fiquem na paz. Beijos no coração!!